20 de maio de 2022
Publicado em

Ao lado de Caiado, Podemos pretende reeleger José Nelto e colocar quatro deputados estaduais na Alego

Com a recondução da legenda e o apoio ao governador Ronaldo Caiado, tendência é que parlamentar continue na sigla
Vice-presidente do Podemos quer ver José Nelto disputando reeleição pelo partido (Foto: Divulgação)
Vice-presidente do Podemos quer ver José Nelto disputando reeleição pelo partido (Foto: Divulgação)

De volta a base do governador Ronaldo Caiado e disposto a apoiá-lo no projeto de reeleição, o Podemos conta com a pré-candidatura do deputado federal José Nelto para a campanha no segundo semestre. Além do parlamentar, a legenda em Goiás projeta eleger mais um político para a Câmara dos Deputados e outros quatro estaduais para a Assembleia Legislativa. A informação é do vice-presidente nacional da sigla, Eduardo Machado, nesta quinta-feira (24/03) ao Diário de Goiás.

A relação entre Podemos e José Nelto ficou estremecida quando a legenda sofreu intervenção e com o comandante estadual da sigla, Vilmar Mariano decidiu embarcar no apoio ao prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (sem partido). Caiadista, o parlamentar não ficou satisfeito e estava à procura de outra legenda. Agora, com o apoio ao governador, as águas devem retomar seu curso natural.

“José Nelto é muito bem convidado a permanecer. É uma pessoa querida na direção nacional do partido, foi líder do partido na Câmara dos Deputados e fazemos votos para que ele continue e seja reeleito deputado federal pelo Podemos”, cravou Eduardo Machado. Ambos têm mantido diálogo constante e Machado acredita em sua permanência e candidatura. “Tenho falado constantemente, ele sabe do nosso apreço pela pessoa dele e rogamos que ele continue conosco”.

Continua após a publicidade

Machado inclusive, pondera que foi justamente a demora na formatação de chapas para a Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa que provocou a alteração na dinâmica. “Temos como prioridade a formação da chapa a deputado federal. A gente notou que a direção estadual não estava imbuída nesse mesmo horizonte. Por isso buscamos uma nova direção, que optou por caminhar com o governador Ronaldo Caiado. Já temos, em menos de uma semana, uma chapa completa de candidatos a deputados federais e estaduais, que vai nos proporcionar representatividade”, pontuou.

Até esta quarta-feira (23), o presidente do Podemos em Goiás, Vilmar Mariano, negava que o partido vá deixar Mendanha.

Mendanha perdeu ‘timing’

Na avaliação do vice-presidente nacional do Podemos, o prefeito de Aparecida de Goiânia atuou mal na composição de apoios, demorando a escolher um partido e também na formação de alianças. O apoio dele ao presidente Jair Bolsonaro também foi mal visto pelas lideranças do Podemos, uma vez que Sergio Moro é o pré-candidato da sigla à presidência.

Continua após a publicidade

“Acho que ele perdeu o timing. Poderia ter lançado mais cedo esse desafio. Demorou para conquistar partidos aliados. Esse apoio a Bolsonaro veio numa hora incerta. Ele foi dar apoio ao presidente que não o apoia. Horas depois de declarar apoio ao presidente, o presidente deixou bem claro que não o apoia. E o Podemos tem candidato próprio a presidente da República, que é o Sergio Moro, então foi mais um motivo de tornar incompatível os caminhos de Mendanha e Podemos”, disse.