23 de abril de 2024
Publicado em

A Quarta-feira de Cinzas e o preceito da Quaresma

Terminado o período do Carnaval, no dia 13 de fevereiro, tem início a Quaresma, com a Quarta-feira de Cinzas e tudo mais. Foto: Banco de Imagens do Canva
Terminado o período do Carnaval, no dia 13 de fevereiro, tem início a Quaresma, com a Quarta-feira de Cinzas e tudo mais. Foto: Banco de Imagens do Canva

Terminado o período do Carnaval, que o calendário deste ano designou para o dia 13 de fevereiro, tem início a Quaresma, com a Quarta-feira de Cinzas e tudo mais.

Por que “cinzas”? As cinzas que os cristãos católicos recebem nesse dia constituem um símbolo para reflexão sobre o dever da conversão e da mudança de vida, recordando a passageira, transitória e efêmera fragilidade da vida humana, que resulta inevitavelmente na morte. Tudo em nome do preceito bíblico: “Tu és pó e ao pó da terra retornarás!” (Gn 3,19).

Mas, afinal, o que é mesmo o Preceito da Quaresma?

Num conceito mais simplificado, diríamos que Quaresma é o período de preparação para a Páscoa do Senhor cuja duração é de aproximadamente 40 dias. É um tempo marcado pela penitência, pela realização constante de jejuns, pela conversão e pela preparação dos catecúmenos com vistas ao batismo.

Na Quaresma, coloca-se em evidência a tentação de Cristo no deserto, assim como as experiências de Noé (40 dias na Arca) e de Moisés (40 anos vagando pelo deserto), fatos que certamente exerceram grande influência na determinação do tempo quaresmal. É ainda possível que o fato de Cristo ter permanecido por volta de 40 horas no sepulcro tenha também sido levado em consideração.

Frise-se que Quaresma é o período do ano litúrgico em que antecede a Páscoa cristã, sendo celebrado por algumas igrejas cristãs, dentre elas a Católica, a Ortodoxa, a Anglicana e a Luterana.

Os serviços religiosos desse período constituem a preparação da comunidade de fiéis para a celebração da festa pascal, que comemora a ressurreição e a vitória de Cristo depois dos seus sofrimentos e morte, conforme narração dos Evangelhos.

Na Semana Santa, celebra-se o mistério da paixão, morte e ressurreição de Jesus, no Tríduo Pascal: Sexta-feira da Paixão, Sábado Santo e Domingo da Ressurreição. Assim, o tempo quaresmal termina na quinta-feira de manhã, inclusive, significando os 40 dias que Jesus jejuou no deserto, antes da sua decisão de ir para Jerusalém: “Vamos para Jerusalém, é lá que eu devo sofrer o martírio”, disse Jesus.

Na sexta-feira, o corpo de Jesus foi retirado da cruz e colocado num sepulcro cavado na rocha. No sábado, celebra-se a permanência de Jesus no sepulcro. Ao amanhecer de domingo, festeja-se a ressurreição, onde Jesus se levanta de sua sepultura e vence a morte. É o dia do grande milagre! O dia em que Cristo volta à vida através da Sua Ressurreição dentre os mortos. É o dia em que os cristãos celebram a Vida, o Amor e a Misericórdia de Deus.

Elson Oliveira

Elson Gonçalves de Oliveira foi professor de Língua Portuguesa, é advogado militante e escritor, com vários livros publicados.