27 de fevereiro de 2024
Nova crise • atualizado em 29/11/2023 às 13:35

Coleta de lixo em Goiânia é novamente afetada e Comurg nega que motivo seja falta de combustível

Em meio a nova crise, parlamentares cobram agilidade no repasse de recursos da prefeitura à Comurg.
Carência de coletores para otimizar o processo também é um problema apontado pelos servidores. (Foto: Luciano Magalhães / Prefeitura de Goiânia).
Carência de coletores para otimizar o processo também é um problema apontado pelos servidores. (Foto: Luciano Magalhães / Prefeitura de Goiânia).

Moradores das regiões norte, noroeste e sudoeste de Goiânia reclamam que a coleta de lixo voltou a atrasar, e em alguns pontos não é feita há mais de uma semana. Ao POPULAR, servidores da Companhia Municipal de Urbanização de Goiânia (Comurg) denunciaram que a nova crise está relacionada com uma possível falta de combustível para os caminhões.

Na reportagem, oito servidores ouvidos relatam que mesmo quando a frota está em funcionamento, não se coloca todos os caminhões em circulação por conta do combustível. Outros problemas também foram apontados pelos trabalhadores, entre eles a carência de coletores para otimizar o processo.

Ao Diário de Goiás, a assessoria de imprensa da Comurg nega a denuncia dos funcionários. “Não existe falta. O combustível está sendo entregue normalmente, dentro da programação”, afirma o assessor João de Oliveira. Em nota, a Comurg justifica o atraso na coleta devido às fortes chuvas que caíram em algumas regiões da capital nos últimos dias.

Recursos

A nova crise acontece no momento em que a Comurg aguarda o recurso aprovado pela Câmara Municipal, questionado pelo Ministério Público do Estado de Goiás, de 68 milhões de reais de aporte da Prefeitura. Conforme discutido em plenário, a medida tem como objetivo revitalizar a saúde financeira e otimizar as operações, levando em consideração o interesse público dos serviços prestados.

Segundo informações da CBN, na última terça-feira (28), o vereador Pedro Azulão (PSB), que é um dos vereadores que tem apoio político dentro da Comurg, disse na tribuna da Assembleia da Câmara de Goiânia que a responsabilidade pelos problemas da Comurg poderiam ser atribuídas ao secretário de Governanças, Henrique Alves, porque o secretário estaria sendo o impedimento para a liberação dos recursos.

Na sequência, mais dois vereadores apoiaram o Pedro Azulão nesse argumento de que o problema só será resolvido se forem liberados os 68 milhões para Comurg, dando a entender que os problemas são causados pela falta desse dinheiro. O assunto também foi pauta durante a sessão desta quarta-feira (29) na Câmara, na qual vereadores pediram celeridade no repasse da verba para a Companhia.

Confira na íntegra a nota da Comurg sobre os atrasos na coleta de lixo em Goiânia:

“Devido às fortes chuvas que caíram nos últimos dias, a coleta orgânica ficou prejudicada em alguns pontos da cidade. No entanto, a Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) está trabalhando para normalizar a coleta nesses endereços mencionados.”


Leia mais sobre: / / / / Cidades / Goiânia / Notícias do Estado

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019