logomarcadiariodegoias2017

A Secretaria da Saúde de Goiás (SES) confirmou cinco casos de influenza A/H1N1 no estado, sendo um em Acreúna, e os outros quatro em Rio Verde, com a morte de uma adolescente de 17 anos.

De acordo com a SES/GO, só nesta semana foram notificados 20 novos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em oito municípios goianos. Uma das causas da SRAG é o vírus da influenza. Os casos estão sendo investigados pela secretaria.

Os casos de SRAG foram identificados nos municípios de Rio Verde (12 casos), Catalão (dois casos), Acreúna (um caso), Quirinópolis (um caso), Cachoeira Alta (um caso), Goiânia (um caso), Aparecida de Goiânia (um caso) e Santa Helena (um caso).

Exames laboratoriais confirmaram que a SRAG foi causada por influenza A/H1N1 em quatro pacientes de Rio Verde e um paciente de Acreúna. Nos outros casos, ainda são aguardados os resultados dos exames. Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Maria Cecília Brito, nos casos de influenza, o protocolo do Ministério da Saúde recomenda a realização de exames apenas em pacientes graves, que estão internados.

Ainda de acordo com Maria Cecília, “desde que recebemos esse alerta, estamos trabalhando com os municípios para dar assistência aos doentes e evitar novos casos”.

A superintendente afirma que o vírus influenza A/H1N1 está circulando no Brasil e a orientação é para que quem apresentar sintomas como febre alta de início repentino, acompanhada por tosse, dor de garganta, dores musculares, dor de cabeça e mal estar intenso, procure um posto de saúde. 

No ano de 2015, Goiás notificou 328 casos de SRAG, sendo 64 óbitos. Dos 37 casos de SRAG por influenza, 12 foram encerrados como influenza B, com 3 óbitos; 23 casos como influenza A/H3N2, com 7 óbitos; um como Influenza A não subtipado, com 1 óbito; um de H1N1, com 1 óbito. 

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH