logomarcadiariodegoias2017

Nivaldo foi eleito prefeito de Mimoso em 2016. (Foto: Justiça Eleitoral)
nivaldo_mimoso_de_goias.jpg

Foi cassado o mandato do prefeito de Mimoso de Goiás, Genivaldo Gonçalves dos Reis, conhecido como Nivaldo, e do vice-prefeito, Manoel Ubaldino de Freitas, por captação e gasto ilícito de recursos para fins eleitorais e abuso de poder econômico.

A Justiça também determinou a inelegibilidade dos dois por oito anos. Em dezembro de 2017 a Justiça já havia determinado a cassação dos mandatos, mas a defesa dos políticos recorreu da decisão. Nova decisão foi proferida em 23 de março de 2018. Conforme a juíza eleitoral Luciana Vidal Kredens, prefeito e vice teriam simulado arrecadação de recursos, contratado veículos por ‘caixa 2’ e omitido gastos.

Consta no documento que: “os representados utilizaram ‘laranjas’, em sua maioria cabos eleitorais da campanha, a fim de que pudessem realizar as doações ilegais ora referidas, com recursos de original não informada na prestação de contas. [...] os investigados contrataram vários outros veículos para campanha, fazendo contratos à margem do disposto na legislação de regência e sem prestar conta dos mesmos. [...] houve omissão na declaração de despesas com materiais, dentro os quais se destacam os foguetes”.

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH