logomarcadiariodegoias2017

Cidadania Já Complexo Gerontológico Sagrada Família Aline Cabral (7).jpg

A presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Valéria Perillo, inaugurou nesta terça-feira, 27 de março, o Projeto Cidadania Digital Já no Complexo Gerontológico Sagrada Família. Ela aproveitou a visita para vistoriar a reforma das instalações da Instituição de Longa Permanência da unidade. As obras visam proporcionar mais conforto e comodidade aos idosos moradores e frequentadores do Complexo.

O Projeto Cidadania Digital Já, que busca promover a inclusão dos idosos no uso da internet por meio de dispositivos móveis, como tablets, smartphones e Smart TV também foi implantado no Centro de Convivência de Idosos Vila Vida, no último dia 20. Nesta quarta-feira, 28 de março, a presidente de honra da Organização irá entregar o projeto aos usuários dos Centros de Convivência Cândida de Morais e Norte Ferroviário, juntamente com as piscinas aquecidas que foram construídas nessas duas unidades.

Valéria Perillo afirmou que o projeto vai dar oportunidade aos idosos de se conectarem ao mundo por meio da internet, além de interagir com amigos e familiares. “É uma iniciativa que vai permitir também a essas pessoas ter acesso a notícias e informações do dia a dia”, disse.

Inclusão

A diretora geral da OVG, Idelma Rodrigues, destacou que o Cidadania Digital Já coloca Goiás à frente com relação à adoção de políticas públicas voltadas para a inclusão dos idosos. “Também torna essas pessoas mais participativas e independentes”, frisou. O projeto é uma parceria da OVG com a Secretaria Estadual de Gestão e Planejamento (Segplan) e Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SED-GO).

Assistentes sociais, psicólogas, pedagogas, instrutores digitais e coordenadoras das unidades de atendimento a idosos foram capacitados por professores do curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Goiás (UEG) para a implantação do projeto, aberto a moradores e frequentadores.

Maura Silva Santos, de 78 anos, moradora das casas lares do Complexo Gerontológico é uma entusiasta do projeto de inclusão digital. “Quero ser interativa e participativa. A internet é útil para muitas coisas e todos estão conectados. Não posso ficar de fora. Preciso conhecer essa tecnologia e me atualizar”, assinalou. Sebastião Francisco dos Passos, de 74 anos, também morador, observou que as pessoas da terceira idade não podem ficar para trás nas novidades que aparecem no mundo o tempo todo. “Hoje quem não estiver familiarizado com a internet está fora, está excluído de tudo que acontece”, pontuou.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH