24 de junho de 2024
Poluição visual

Cidade Segura: programa da Prefeitura de Goiânia e MPGO reduzirá fios em postes

Sua implantação dá cumprimento ao artigo 8º da Resolução Conjunta nº 4/14 Aneel/Anatel, que exige a identificação de todos os pontos de fixação utilizados pelas empresas de telecomunicação
Programa Cidade Segura vai diminuir quantidade de fios de telecomunicações irregulares, acumulados e caídos: objetivo é evitar poluição visual e reduzir número de acidentes. Fotos: Divulgação
Programa Cidade Segura vai diminuir quantidade de fios de telecomunicações irregulares, acumulados e caídos: objetivo é evitar poluição visual e reduzir número de acidentes. Fotos: Divulgação

A Prefeitura de Goiânia, respeitando as mediações do Ministério Público de Goiás (MPGO) e em parceria com as empresas de comunicações, contando com o apoio da Equatorial, lançou nesta terça-feira (15/8) o programa Cidade Segura. Esse programa tem como objetivo identificar, regularizar e organizar a quantidade de fios fixados nos postes da distribuidora de energia elétrica, a fim de evitar poluição visual e reduzir risco de acidentes.

Para o prefeito Rogério Cruz (Republicanos), a parceria entre os órgãos municipais e outras instituições têm como meta melhorar a qualidade de vida dos goianienses. “É uma união de forças para enfrentar o problema de fios irregulares, acumulados e caídos, bem como evitar acidentes causados por eles”, pontuou.

O programa vai retirar toda fiação morta ou apagada e, seguindo o planejamento, os primeiros bairros contemplados serão Jardim Europa, Jardim Planalto e Vila União, na Região Sudoeste. No Noroeste, Vila Mutirão I e II fazem parte da programação inicial. Segundo a Prefeitura, todos os bairros da capital serão atendidos pelo Cidade Segura.

Sua implantação dá cumprimento ao artigo 8º da Resolução Conjunta nº 4/14 Aneel/Anatel, que exige a identificação de todos os pontos de fixação utilizados pelas empresas de telecomunicação.

Ação e reciclagem

A Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM) e a Guarda Civil Municipal (GCM) vão trabalhar no suporte à fiscalização, segurança e controle do trânsito onde as ações serão realizadas. A Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) será responsável pelo recolhimento do material retirado e seu encaminhamento a associações de artesãos e catadores de recicláveis.

O promotor de Justiça Carlos Alexandre Marques destaca que a ideia do programa foi inspirada em um modelo que começou a ser implantado na cidade de Anápolis, a partir de iniciativa da 15ª Promotoria daquela comarca, também buscando resolver o problema de fios e cabos soltos na cidade, bem como da retirada deste material, com efeitos no serviço prestado ao cidadão.


Leia mais sobre: / / Cidades

Fabrício Carvalho

Casado com Kariny Melo e pai do Ítalo Melo. Na vida o que vale é ter histórias para contar.