21 de maio de 2024
Danos • atualizado em 08/01/2024 às 08:57

Chuva e vento forte provocam estragos em Goiânia; veja vídeos

Segundo o CIMEHGO, para esta segunda-feira (8), o risco é de chuvas intensas de (20 a 30 mm/h ou 50 mm/dia)
Em uma hora em meia a média de precipitação foi registrada em 50 mm, com ventos de até 47 km/hora. (Foto: Reprodução).
Em uma hora em meia a média de precipitação foi registrada em 50 mm, com ventos de até 47 km/hora. (Foto: Reprodução).

Em Goiânia, a tarde deste último domingo (7), foi de muita chuva e de estragos por toda a capital. Segundo o gerente do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas (CIMEHGO), André Amorim, em uma hora em meia a média de precipitação foi registrada em 50 mm, com ventos de até 47 km/hora.

Na baixada da Avenida Anhanguera, em Campinas, a Boate Campeli teve um prejuízo de mais de R$ 50 mil com devido à tempestade. Itens como aparelho de som, palco e freezer foram completamente danificados. A marcação da altura em que chegou a água é de aproximadamente 3 metros. Veja vídeo:

A rua T-36, no setor Bueno, foi tomada por água e deixou os frequentadores dos bares, como o Botequim Mercatto completamente ilhados. Já no setor Rio Formoso, um carro ficou danificado ao enfrentar uma enxurrada. Confira vídeo:

O Corpo de Bombeiros de Goiás (CBMGO), está promovendo a Operação Tempestade que tem como objetivo o reforço na segurança em ocorrências de alagamentos, enxurradas, deslizamentos, soterramentos e queda de árvores. A orientação para a população é para não deixar crianças brincando na água e se protegerem com luvas e botas ao retirar a inundação.

Previsão de mais chuvas

Segundo o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (CIMEHGO), a segunda semana do ano vai se iniciar com mais chuvas. O centro de informações faz um alerta para o risco potencial de chuvas intensas de (20 a 30 mm/h ou 50 mm/dia) em algumas regiões do estado de Goiás, que podem vir acompanhadas de rajadas de vento (acima de 40 km/h) e raios.

De acordo com a CIMEHGO, o clima no estado sofre influência da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), um corredor de umidade que sai região norte até a região sudeste do país. O fenômeno favorece áreas de instabilidade, com isso, teremos chuvas em várias regiões de Goiás.


Leia mais sobre: / / / / / Goiânia

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019