28 de maio de 2024
Combate à dengue • atualizado em 16/05/2024 às 15:46

Cerca de 30% dos imóveis abertos com ajuda de chaveiro para vistoria da dengue tinham focos do mosquito

A medida para abrir residências abandonadas em Goiânia foi iniciada nesta semana pela SMS; das 46 casas visitadas, 16 tinham focos
Com ajuda de chaveiros, agentes de endemias vistoriam imóveis denunciados. Foto: Jhonney Macena
Com ajuda de chaveiros, agentes de endemias vistoriam imóveis denunciados. Foto: Jhonney Macena

A ação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia para combater criadouros do mosquito Aedes aegypti, iniciada nesta semana, encontrou focos do mosquito da dengue em 30% das casas vistoriadas. A iniciativa contou com a ajuda de chaveiros para abrir imóveis fechados ou abandonados e encontrou criadouros em 16 dos 46 locais fiscalizados pelos agentes Comunitários de Endemias (ACEs).

Os imóveis são abertos com amparo judicial e após várias tentativas dos agentes de encontrarem o proprietário e também após denúncias de vizinhos. A ação conta com apoio da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e de auditores fiscais. A previsão é de que até o mês de agosto sejam vistoriados 1,6 mil imóveis fechados e/ou abandonados.

O coordenador de fiscalização do Departamento de Controle de Zoonoses (DCZ) da SMS, Jadson Moreira, detalhou como é feita a ação de fiscalização. “Com a ajuda do chaveiro, as equipes adentraram e vistoriaram 46 imóveis e encontraram focos do mosquito em 14 deles. As larvas estavam presentes em lixo acumulado, vasos sanitários, ralo de banheiro, caixa d´água sem tampa, utensílios domésticos deixados para trás, pneus, ou seja, uma série de recipientes propícios para a fêmea botar seus ovos e assim proliferar o mosquito”, explicou o coordenador.

Onde há focos os proprietários são autuados e estão sujeitos a multas que vão de R$ 3.276,71 a R$ 32.767,12, conforme a infração. “Além de serem notificados sobre a autuação, os donos dos imóveis também são orientados sobre as medidas necessárias para a eliminação dos recipientes que podem se tornar criadouros do mosquito”, finaliza Jadson.

Como denunciar

As denúncias podem ser feitas pelo aplicativo “Goiânia Contra o Aedes”, desenvolvido pela Prefeitura de Goiânia em parceria com o Ministério Público de Goiás (MP-GO), disponível para dispositivos iOS e Android. Até o início de maio, a iniciativa havia registrado 2.324 denúncias de criadouros de dengue na capital. Pelo app é possível enviar vídeos e fotos e registrar o endereço para direcionar a fiscalização.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.