07 de agosto de 2022
Manifesto Democrático

Centrais sindicais aderem a manifesto pela democracia preparado pela Fiesp

As centrais, juntas, reúnem 60 milhões de trabalhadores que devem se unir ao manifesto organizado pela Faculdade de Direito da USP
Centrais sindicais se uniram à favor da democracia. Foto: Arquivo DG
Centrais sindicais se uniram à favor da democracia. Foto: Arquivo DG

As principais centrais sindicais do País decidiram aderir por unanimidade ao manifesto elaborado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) em defesa da democracia. A decisão foi tomada em reunião na sede da União Geral dos Trabalhadores, em São Paulo, nesta quinta-feira, 28.

Juntas, essas centrais reúnem mais de 60 milhões de trabalhadores. Nos próximos dias, elas devem se encontrar com o presidente da Fiesp, Josué Gomes da Silva.

O manifesto que a Fiesp divulgará nos próximos dias não é o mesmo elaborado pela Faculdade de Direito da USP, que até o momento já recebeu mais de 250 mil assinaturas. O conteúdo dos textos será semelhante, mas a expectativa é de que o da Fiesp tenha um tom mais contido e seja publicado nos principais jornais do País.

Continua após a publicidade

Confira as centrais que vão assinar a carta da Fiesp:

– União Geral dos Trabalhadores (UGT)

– Central Única dos Trabalhadores (CUT)

Continua após a publicidade

– Força Sindical

– Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB

– Nova Central

– Intersindical

– Central dos Sindicatos Brasileiros – CSB

– Central Pública

Ato em defesa da democracia

As centrais também devem aderir ao manifesto organizado na Faculdade de Direito da USP, que já tem mais de 250 mil assinaturas, e decidiram orientar seus associados a assinarem a Carta em Defesa da Democracia. A Faculdade de Direito do Largo de São Francisco marcou um ato no dia 11 de agosto, no Pátio das Arcadas, com a participação de entidades e representantes da sociedade civil.

Antes, no dia 02 de agosto, às 10h, as centrais sindicais participarão do ato organizado pela Coalização em Defesa do Sistema Eleitoral, da qual fazem parte e que reúne mais de 200 entidades. O ato será em Brasília. (Por Redação, O Estado de S. Paulo/Estadão Conteúdo)