30 de maio de 2024
Desaparecimento • atualizado em 09/01/2024 às 08:16

Caso Pedro Lucas: Padrasto do menino desaparecido em Rio Verde é preso, diz polícia

Em nota, a defesa de José Domingos informou que ainda não teve acesso integral aos autos processuais
A polícia também encontrou uma ossada nas proximidades de Rio Verde, que pode ser de Pedro Lucas. (Foto: Divulgação: Polícia Civil).
A polícia também encontrou uma ossada nas proximidades de Rio Verde, que pode ser de Pedro Lucas. (Foto: Divulgação: Polícia Civil).

Foi preso em Rio Verde, o pedreiro José Domingos Silva dos Santos, de 22 anos, padrasto de Pedro Lucas. O menino, de 9 anos, está desaparecido há mais de dois meses e foi visto pela última vez próximo à residência da família. A Polícia Civil de Goiás não informou qual teria sido a participação de José Domingos no desaparecimento do enteado.

O caso está sendo investigado pelo delegado Adelson Candeo e tratado como possível homicídio pelas autoridades. Em nota, a defesa de José Domingos informou que ainda não teve acesso integral aos autos processuais. Também informou que o padrasto tem colaborado com a investigação, inclusive fornecendo o material genético.

O advogado Felipe Mendes também afirma que o representado: “sempre negou o cometimento de quaisquer crimes contra seu enteado, e colaborou com a investigação, apresentando-se ao delegado de polícia toda vez que foi intimado”. A defesa conclui alegando que acredita que as autoridades encontrarão a melhor resposta ao fato.

Ossada encontrada pode ser de Pedro Lucas

A Polícia Civil encontrou uma ossada às margens do córrego Abóbora, nas proximidades de Rio Verde, que pode ser da criança desaparecida. Segundo informações do g1 Goiás, a Polícia Científica analisa o material para confirmar se realmente é de Pedro Lucas.

O material foi encontrado nesta última segunda-feira (8), em uma bolsa. “Estamos aguardando a Polícia Científica confirmar primeiro que [a ossada] seja humana, se for, iremos solicitar DNA”, disse o delegado Fabiano ao site.

Relembre o caso

Pedro Lucas desapareceu no dia 1º de dezembro, porém a família reportou o desaparecimento a polícia três dias após o sumiço da criança. Na época, os familiares inicialmente afirmaram que Pedro tinha ido para a casa da avó, mas logo voltaram atrás e disseram que o menino teria levado o irmão mais novo para a escola.

Segundo o delegado Adelson Candeo, justificativa para a mentira seria o “receio de perder a guarda dos outros dois filhos”. Nas imagens divulgadas pela polícia, Pedro, antes do desaparecimento, estava andando próximo à casa de sua família e conversando com uma amiga.


Leia mais sobre: / / / / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019