24 de maio de 2024

Carlos Sainz e Daniel Ricciardo: duas incógnitas na F1

Após quatro grandes prêmios do início da temporada 2024, ainda temos dúvidas sobre o futuro de dois pilotos muito queridos pela comunidade: Carlos Sainz - Ferrari, carinhosamente apelidado de Smooth Operator, e Daniel Ricciardo - RB.
Após quatro grandes prêmios do início da temporada 2024, ainda temos dúvidas sobre o futuro de dois pilotos muito queridos pela comunidade: Carlos Sainz - Ferrari, carinhosamente apelidado de Smooth Operator, e Daniel Ricciardo - RB.

Após quatro grandes prêmios do início da temporada 2024, ainda temos dúvidas sobre o futuro de dois pilotos muito queridos pela comunidade: Carlos Sainz – Ferrari, carinhosamente apelidado de Smooth Operator, e Daniel Ricciardo – RB.

No início do ano, Lewis Hamilton foi confirmado como nova contratação da equipe italiana, tomando o lugar de Sainz como um dos dois pilotos no grid e deixando a Mercedes desfalcada, tendo somente George Russel como piloto principal.

Desde o anúncio no início de fevereiro, Carlos Sainz se encontra em uma situação delicada em sua carreira, sem contrato para 2025. A resposta pela não renovação do contrato veio por meio dos resultados da corrida, conquistando o pódio em todos os três GP’s que participou, garantindo duas vezes a terceira colocação e uma vez em primeiro lugar, após o GP da Austrália ele declarou: “Com certeza, não faz mal algum. Mas eu continuo desempregado no ano que vem. Então, acho que isso vai ajudar. Mas acho que todo mundo sabe mais ou menos do que sou capaz de fazer. Eu corro por mim mesmo, para provar a mim que posso vencer sempre que tiver um carro competitivo e que houver uma oportunidade. Não corro para provar para os chefes de equipe ou outras pessoas o meu valor. Essa é a mentalidade e a abordagem que eu tenho e continuarei tendo pelo resto do ano”

Do outro lado, observamos Daniel Ricciardo, que foi intimado logo no início do ano. Caso os resultados até o Grande Prêmio da não fossem satisfatórios, seria transferido para o banco de reservas e a liderança da RB passaria para Leam Lawson, ao lado de Yuki Tsunod.

A pressão por resultados não ajudou em nada o australiano mais querido da F1. Nas quatro corridas dessa temporada sua melhor colocação foi em 12º no GP da Austrália. Por conta de um acidente logo no início da primeira volta, não conseguiu terminar o GP do Japão.

Para o futuro, o ano de 2025 ainda está longe, mas promete grandes mudanças nas principais equipes. As principais apostas são Sainz na Mercedes, por conta da troca de Lewis, e Verstappen, mesmo confirmado para 2025 na RedBull, tem chances de ir para equipe alemã, razões de processos e brigas internas envolvendo seu pai e mentor, Jos Verstappen, contra o atual chefe da equipe, Christian Horner, acusado de assédio e conduta inapropriada.

Até 12/04 só 6 dos 20 pilotos tem contratos renovados para 2025, Vertappen continuando na RedBull, Lecler e Hamilton defendendo a Ferrari, Alonso pela Aston Martin, Norris e Piastri pela McLaren e Russel na Mercedes.