27 de maio de 2024
Repasse

Candidatos ao governo de Goiás recebem R$ 7,4 milhões do Fundo Eleitoral

A soma dos recursos se diz respeito às quantias declaradas pelos candidatos
Candidatos ao governo de Goiás. (Foto: Montagem / DG)
Candidatos ao governo de Goiás. (Foto: Montagem / DG)

Os candidatos ao governo de Goiás, Cíntia Dias (Psol), Helga Martins (PCB), Edgar Diniz (Novo), Major Vitor Hugo (PL), Wolmir Amado (PT) e Ronaldo Caiado (UB), juntos, recebem R$ 7,4 milhões das receitas para a Campanha Eleitoral. A soma dos recursos se diz respeito às quantias declaradas pelos candidatos. Conforme explica reportagem de O Popular, o valor da receita é menor do que o limite para gastos individuais de R$ 11,5 milhões estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ainda segundo o O Popular, os candidatos Gustavo Mendanha (Patriota), Professor Pantaleão (UP) e Vinícius Paixão (PCO), ainda não possuem prestação de contas disponíveis, e a data limite é até o dia 13 de setembro.

99% das receitas recebidas pelos candidatos é oriundo do Fundo Eleitoral, onde a soma é de R$ 7,3 milhões. Até o momento, Major Vitor Hugo (PL), é o que mais faturou do Fundo Eleitoral, sendo cerca de R$ 3,5 milhões que veio do PL nacional. Vitor Hugo declarou um único gasto de R$ 1,5 mil que é destinado para a contratação de uma equipe de filmagem.

Já o candidato Ronaldo Caiado, que tenta a reeleição, recebeu R$ 3,3 milhões do Fundo Eleitoral, oriundo do União Brasil. Até o momento o governador não declarou nenhum gasto ainda. Wolmir Amado também já recebeu repasses do Fundo Eleitoral, a quantia até o momento foi de R$500 mil pelo PT nacional. Edilberto Castro, jurídico da campanha de Amado, explica que há expectativa de pagamento para mais R$ 500 mil vindo do PT, já que o acordo entre o partido é que seriam enviados R$ 1 milhão para a campanha.

Ainda de acordo com o O Popular, Edilberto explica que o partido está focado na candidatura do ex-presidente Lula, que já recebeu mais de R$ 66 milhões. Os candidatos Cíntia Dias, Helga Martins e Edgar Diniz só declaram receitas que vieram de recursos próprios ou de doação de pessoas físicas.


Leia mais sobre: / / / / / Eleições 2022 / Política

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.