25 de junho de 2022
Novos salários • atualizado em 19/05/2022 às 18:48

Câmara aprova revisão do plano de carreira de servidores, GCM e promotores de Goiânia

Vencimentos dos GCM poderão chegar a R$ 10 mil para inspetores aposentados
Votação aconteceu com o plenário lotado de servidores (Foto: Mariana Capelleti / Câmara Municipal de Goiânia)
Votação aconteceu com o plenário lotado de servidores (Foto: Mariana Capelleti / Câmara Municipal de Goiânia)

Por unanimidade, a Câmara Municipal de Goiânia aprovou na manhã desta quinta-feira (19) os projetos de alteração do Plano de Cargos e Vencimentos dos servidores administrativos e operacionais da administração direta, autárquica e fundacional do município, de alteração do Plano de Carreira e Vencimentos da Guarda Civil Metropolitana (GCM); e da organização da Procuradoria-Geral do município. 

O projeto, segundo o presidente da Casa, Romário Policarpo (Patriota), foi uma vitória dos servidores de todo o município e tiveram o reconhecimento do prefeito Rogério Cruz (Republicanos). Isso permitiu que não só os guardas civis, classe que Romário também faz parte, como também os motoristas e operacionais tenham os maiores salários do país, se comparado ao das outras 26 capitais.  

O vereador, no entanto, faz questão de lembrar o aumento para os GCM. O salário partiu de R$ 979,00, em 2009, para um salário que pode chegar a R$ 6,7 mil para o mesmo guarda civil de 1ª classe. Com as atualizações, o salário de um guarda civil varia entre R$ 2,6 mil para o policial 3ª classe, e R$ 10 mil, para o Inspetor, que é o cargo com maior salário na GCM.  

Continua após a publicidade

Romário, que também é GGM, fez questão de lembrar a sua luta sindical, quando esteve na presidência da Associação dos Servidores da Guarda Civil Metropolitana (ASGMG) e também na presidência do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Goiânia (SindiGoiânia). Naquela época, segundo o parlamentar, o salário era inferior a R$ 1 mil. Agora os servidores vão ter a melhor aposentadoria entre todos os colegas de profissão.  

“É um avanço que conta com mais de dez anos de trabalho e de reconhecimento de vários prefeitos que já passaram pela Gestão, mas principalmente da população goianiense que reconhece estes trabalhadores e que permitiu que o trabalho destes profissionais fosse reconhecido”, comemorou o presidente da Casa.

Além de Policarpo, o presidente do SindiGoiânia, Ronaldo Gonzaga, da Associação dos Procuradores de Goiânia (Aprog), Natasha Garcia, e o presidente da GCM, Wellington Paranhos, comemoraram a aprovação do texto, em definitivo, no plenário da Casa e da segurança jurídica para os servidores.  

Continua após a publicidade

É um projeto que, segundo Gonzaga, só foi conseguido após dois anos de discussões e negociações, servidores estão satisfeitos com as mudanças. “A fatura dos problemas econômicos do país caiu no colo do servidor. Daí a importância da melhoria salarial. Agora continuamos na luta por outras categorias que ainda não foram atendidas pela Prefeitura”, afirmou.  

O presidente da GCM também comemorou o que considera um grande reconhecimento da atividade dos homens e mulheres que trabalham na GCM. “É um projeto que vem dar maior reconhecimento à atividade policial e a atividade de homens e mulheres que abdicam da sua família, saem de casa para dar maior segurança para a população goianiense e é um retorno aos profissionais”, comemorou.  

Após a aprovação, o texto segue para a sanção do prefeito Rogério Cruz (Republicanos), que também é autor da matéria. 

Veja também:

Aécio diz que MDB foi ‘sócio dos equívocos do PT’ e prega candidatura do PSDB

Se não estiver na chapa governista, Cruz prefere João Campos em uma candidatura “isolada”

Governo de Goiás decreta ponto facultativo nesta segunda-feira (23)