02 de março de 2024
Cobrança Barrada • atualizado em 20/06/2023 às 16:05

Caixa Econômica vai suspender cobrança de taxa no PIX de pessoa jurídica

A medida é um pedido do Palácio do Planalto, que determina a suspensão da tarifa que ia começar a valer a partir do dia 19 de julho
Foto: EBC
Foto: EBC

A Caixa Econômica Federal vai suspender a cobrança de taxas no PIX para pessoas jurídicas. De acordo com a CNN, a medida é uma ordem do Palácio do Planalto, que pediu que as movimentações via PIX não fossem tarifadas para quem é cadastrado no banco pelo CNPJ.

Nesse sentido, as movimentações feitas por pessoa jurídica via PIX, como transferências e pagamentos, não serão mais cobradas. A tarifa para esse tipo de movimentação bancária começaria a valer a partir do dia 19 de julho.

Contrariando a instituição bancária, a cobrança ficará suspensa, pelo menos, até a volta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) da Europa. O chefe do executivo e ministros teriam apresentado objeções em relação a nova cobrança aplicada pela Caixa.

Conforme a Caixa, a taxa prevista seria entre R$0,89 a R$ 1,20, sobre o valor da operação realizada. A cobrança já era autorizada pelo Banco Central desde 2020, e praticada por outros bancos.

À CNN a instituição financeira afirma que os outros bancos embutem a tarifa no PIX, e que praticariam os menores preços tarifários do mercado. A Caixa já havia informado que pessoas físicas, beneficiários de programas sociais e microempreendedores continuariam isentos das taxas nas transferências via PIX.


Leia mais sobre: / / Política

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.