16 de junho de 2024
Cidades

Caiado recepciona profissionais enviados para força-tarefa ao Rio Grande do Sul

A iniciativa, batizada de Operação “Brasil É Um Só”, foi lançada pelo governador no dia 17 de maio e teve duração de 13 dias
Em seu discurso Caiado homenageou os profissionais enviados para reforçar o trabalho de garantia da ordem pública e ajuda humanitária. (Foto: Mel Castro).
Em seu discurso Caiado homenageou os profissionais enviados para reforçar o trabalho de garantia da ordem pública e ajuda humanitária. (Foto: Mel Castro).

Na manhã desta quarta-feira (29), o governador Ronaldo Caiado (UB) recepcionou no Palácio das Esmeraldas, os 44 profissionais que partiram em direção ao Rio Grande do Sul (RS) para reforçar o trabalho de garantia da ordem pública e ajuda humanitária nas regiões afetadas pelas enchentes. A iniciativa, batizada de Operação “Brasil É Um Só”, foi lançada pelo governador no dia 17 de maio em evento na Praça Cívica, em Goiânia. A operação durou 13 dias.

Em seu discurso Caiado homenageou os profissionais e reforçou que o Estado e os militares não aguardaram serem chamados para servir a população do RS. “Esses 44 heróis se colocaram à disposição para poderem estar lá, enfrentando essas adversidades de forma espontânea, se dispuseram a poder abrir mão aqui do seu dia a dia, da sua convivência, não só familiar, mas também com os outros colegas da corporação, e se colocaram para ajudar e estender as mãos a este povo que está cada dia sofrendo em decorrência daquela inundação que assolou 70% dos municípios do Rio Grande Sul”, afirmou.

O comandante da ‘Operação Brasil é Um Só’, Major João Júnior, afirmou ser gratificante voltar para a casa após o intenso trabalho. “É doce. A gente foi em condição de voluntários, a gente sabia o que aguardava os nossos policiais lá na situação de doença, na situação da tristeza que aquele povo vive hoje, mas deu tudo certo. A gente conseguiu fazer o que a gente faz de melhor, que é segurança pública. É bom ver o reconhecimento e a gratidão desse povo gaúcho lá, os irmãos do Rio Grande do Sul que reconheceram toda essa ajuda do Brasil. O Brasil está junto, a missão é uma só”, destacou.

Já o coronel Marcelo Granja, comandante-geral da PM-GO, afirmou que as tropas foram enviadas para o patrulhamento ostensivo e preventivo com a intenção principalmente de evitar que ocorressem crimes na situação de calamidade. “Mesmo diante de uma tragédia, existem infratores da lei que insistem em continuar cometendo crimes. Então, na verdade, lá ocorreu até a apreensão de drogas e armas de fogo. A nossa tropa, altamente treinada e especializada com o foco em combater a criminalidade, foi para lá contribuir com aquela população local”, destacou.

Os policiais penais continuaram lá, ou seja, esse reforço na segurança pública deve continuar por parte de outros Estados, e assim como o Goiás, devem continuar com esse apoio também.

Coronel Marcelo Granja

Nova remessa de doações ao Rio Grande do Sul

Junto dos policiais, seguiram para o território gaúcho dois caminhões cedidos pelo Comando de Apoio Logístico e Cavalaria com doações de itens de primeira necessidade feitas pela população e por militares goianos. “Já enviamos 400 toneladas de donativos e estamos embarcando mais 400 toneladas agora no começo da semana. Vamos chegar tranquilamente a 800 toneladas de alimentos, material de higiene, medicamentos, colchões, cobertores e outros itens necessários neste momento”, disse Caiado na data do envio.

O governador Ronaldo Caiado acompanha, nesta quarta-feira (29), às 15 horas, o envio de uma nova remessa de donativos para auxiliar as vítimas da enchente no Rio Grande do Sul. Este é o quinto comboio que parte de Goiás com doações e desta vez serão 10 carretas com 240 toneladas. Somente no mês de maio foram enviadas 825 toneladas de donativos.

Nós estaremos ainda trabalhando com a área social do governo do Rio Grande do Sul para que nossa área de assistente social, como também de psicólogos, possam também ajudar.

Ronaldo Caiado

Leia mais sobre: / / Cidades / Notícias do Estado

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019