28 de maio de 2024
Política

Caiado evita comentar participação de Bolsonaro em ato e diz que não faz “roleta russa” com trabalhador

Caiado passa álcool em gel nas mãos de Bolsonaro antes de cumprimentá-lo, em Águas Lindas. (Foto: Júnior Guimarães/Divulgação)
Caiado passa álcool em gel nas mãos de Bolsonaro antes de cumprimentá-lo, em Águas Lindas. (Foto: Júnior Guimarães/Divulgação)

O governador Ronaldo Caiado foi questionado nesta segunda-feira (20), durante apresentação das medidas contra o coronavírus, sobre a participação do presidente Jair Bolsonaro em ato que pediu o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF) no domingo (19), em Brasília.

Caiado se limitou a dizer que estava focado nas ações contra o coronavírus e, por isso, não se declararia sobre o assunto.

O governador, porém, criticou, sem citar Bolsonaro, a dualidade entre economia e saúde. “Fazer roleta russa com a cabeça do trabalhador, comigo não cola”, destacou.

No início desta tarde, Caiado repetiu a fala da entrevista em uma postagem no Twitter. No texto, o governador diz que a economia se recuperará mais rapidamente se as medidas de contenção ao coronavírus forem eficazes.

“Sempre defendi dois princípios: a vida e a democracia. Não vou fazer roleta russa com a cabeça do trabalhador para agradar quem quer que seja. Vida não tem preço. Só com o menor número de vítimas do coronavírus e atendendo aos doentes, nós recuperaremos a economia”, escreveu.

Caiado foi um dos 20 governadores que assinou carta em defesa da democracia após a participação do presidente Bolsonaro em ato que pediu fechamento dos poderes Legislativo e Judiciário.


Leia mais sobre: / / / Política