28 de maio de 2024
Força-tarefa • atualizado em 03/05/2024 às 11:27

Caiado envia ajuda humanitária ao Rio Grande do Sul após fortes chuvas

O Governo de Goiás informou haver a possibilidade do envio de mais profissionais e veículos de apoio técnico
A força-tarefa é composta por 21 profissionais, distribuídos em cinco viaturas, um caminhão, quatro embarcações e quatro cães.(Foto: CBMGO).
A força-tarefa é composta por 21 profissionais, distribuídos em cinco viaturas, um caminhão, quatro embarcações e quatro cães.(Foto: CBMGO).

Na madrugada desta sexta-feira (3), o governador Ronaldo Caiado anunciou que enviará ajuda humanitária ao Rio Grande do Sul, que enfrenta as consequências de um desastre hidrológico. A força-tarefa é composta por 21 profissionais do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO), distribuídos em cinco viaturas, um caminhão, quatro embarcações e quatro cães. As equipes partem de Goiânia em direção a Caxias do Sul (RS) nesta sexta (3) às 12 horas.

O Governo de Goiás informou haver a possibilidade do envio de mais profissionais e veículos de apoio técnico, ações que estão sendo definidas em colaboração com a prefeitura de Porto Alegre e do Conselho Nacional dos Corpo de Bombeiros Militares do Brasil (Ligabom). Além das equipes do Corpo de Bombeiros locais, o Rio Grande do Sul já conta com a colaboração de bombeiros de Santa Catarina, São Paulo e Paraná. Estão em deslocamento, além de Goiás, equipes de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e do Rio de Janeiro.

Declaro aqui toda nossa solidariedade aos gaúchos. Contem com o estado de Goiás e com a solidariedade do povo goiano.

Governador, Ronaldo Caiado

Confira o pronunciamento do Governador de Goiás, Ronaldo Caiado na íntegra:

As equipes são formadas por 13 especialistas em salvamento em áreas deslizadas e colapsadas, quatro mergulhadores de segurança pública e quatro binômios com cães de resgate. Eles chegam a Porto Alegre, capital do estado, onde vão integrar as ações da Ligabom que, atualmente, é presidida pelo comandante do CBMGO, coronel Washington Luiz Vaz Júnior. Segundo o comandante, a ida ao Rio Grande do Sul faz parte da empatia e profissionalismo da corporação.

O Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás não medirá esforços para apoiar, em todos os aspectos, a população sulista atingida nesta horrível catástrofe.

Coronel Washington Luiz Vaz Júnior

A viagem dos goianos está sendo coordenada pelo Gabinete de Gestão de Crise montado no Comando Geral do CBMGO para auxiliar as ações da Ligabom. Em Goiás, o gabinete é responsável por gerir a distribuição de equipes e recursos de todo o país. O gabinete é formado pelo CBMGO, Defesa Civil e Batalhão de Operações, Proteção Ambiental e Resposta a Desastres.

Chuvas no Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul já registra 29 mortes em decorrência das chuvas que atingem o estado nos últimos dias. Também há 60 pessoas desaparecidas no estado. Segundo o governador Eduardo Leite, os números devem subir nos próximos dias. “Com a mais profunda dor no coração, eu sei dizer que será ainda mais que isso, porque não estamos conseguindo acessar determinadas localidades”, disse.

A previsão é que as chuvas continuem, pelo menos, até sábado (4) nas regiões noroeste, norte, região central e vales, com previsão de 200 milímetros. Devido ao ineditismo da enchente atual, a orientação é que os moradores das localidades atingidas se afastem das áreas e também de regiões onde ocorreram enchentes recentemente.

A barragem do Blang, no Rio Caí, em São Francisco de Paula, está em situação de emergência. O possível rompimento da barragem pode atingir os municípios de São Francisco de Paula, Canela, Gramado, Nova Petrópolis, Vale Real e Feliz. Outra represa de abastecimento de água em Bento Gonçalves está em monitoramento pelo governo estadual.


Leia mais sobre: / / / / Cidades / Notícias do Estado

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019