28 de junho de 2022
Cidades

Caiado e ministro Mandetta anunciam R$ 150 milhões para a saúde pública em Goiás

Ex-Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e o governador do Estado de Goiás Ronaldo Caiado. Foto: Divulgação.
Ex-Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e o governador do Estado de Goiás Ronaldo Caiado. Foto: Divulgação.

{nomultithumb}

Ronaldo Caiado tem usado seu prestígio de mais de 30 anos de vida pública para trazer recursos públicos do governo Federal para Goiás. Na manhã desta sexta-feira (12), com o anúncio de repasse de R$ 150 milhões pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para a média e alta complexidade ambulatorial e hospitalar na capital e no interior. Desse recurso, cerca de R$ 25 milhões serão destinados a 30 municípios goianos.

Continua após a publicidade

Os convênios foram assinados no auditório do Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde o governador entregou, ao lado do ministro e do secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, 45 leitos de enfermaria pediátrica e 10 leitos de UTI pediátrica que servirão de retaguarda para pacientes do Hospital Materno Infantil (HMI).

“Eu vi a situação calamitosa do Materno Infantil no meu primeiro dia de governo, de total colapso, e desde então não parei um só minuto de trabalhar para mudar essa realidade. Agora, em tempo recorde estamos ampliando em 50% o número de leitos no hospital”, anunciou Caiado.

Mandetta elogiou a postura do governador Ronaldo Caiado, que, disse o ministro, desde seus primeiros dias de governo o procurou para relatar a situação da Saúde do Estado. “Com isso, conseguimos liberar os recursos necessários para a compra de equipamentos de alta complexidade que darão total condição para o corpo clínico funcionar”, afirmou.

Continua após a publicidade

Em visita ao Hospital Materno Infantil , o ministro Luiz Henrique Mandetta afirmou ainda que o Estado de Goiás estava em colapso na saúde. “Os leitos inaugurados hoje serão uma retaguarda para o HMI. O Materno Infantil vai precisar de pequenas adequações para aguardar a construção do que deve ser num futuro próximo o novo Materno Infantil”, garantiu Mandetta.

Caiado ainda ressaltou que em Goiás são cerca de 400 obras inacabadas. “Obras do período eleitoral, e nós vamos recuperar e ampliar o atendimento regional, vamos chegar ao final do governo com 17 policlínicas instaladas”, disse o governador.

O Hugol receberá pacientes do HMI encaminhados via regulação estadual. Foram apenas 11 dias entre o anúncio dos novos leitos e a inauguração. Segundo Ismael Alexandrino, o atendimento inicial de pacientes de alta e média complexidade ainda é no Materno Infantil, e o Hugol deve funcionar como uma retaguarda. Para cuidar dos 55 novos leitos, o Hugol contratou 170 funcionários, entre enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas, psicólogos e intensivistas pediátricos. A quantidade total de leitos do Hugol deve passar de 387 para 442.

Ronaldo Caiado agradeceu a Mandetta e aos deputados federais pela sensibilidade em atender o Estado de Goiás. “Agradeço por ter nos dado a possibilidade de adquirir os leitos, a aparelhagem e a possibilidade de contratarmos mais 170 profissionais da área médica para atendimento às crianças”, afirmou o governador.

 

Leia Mais

Carros de luxo doados pelo Governo de Goiás ao Materno Infantil vão a leilão

Aparecida oferece leitos no hospital da cidade para atender demanda do Materno Infantil

Mais de 50% dos atendimentos de urgência pediátrica são de crianças com casos simples