22 de maio de 2024
Destaque 2 • atualizado em 15/11/2020 às 08:19

Caiado denuncia crime eleitoral na campanha de Mendanha em Aparecida

O governador Ronaldo Caiado (DEM) gravou um vídeo em um local próximo a um posto de gasolina de Aparecida de Goiânia denunciando um suposto esquema de distribuição de combustível a possíveis apoiadores de Gustavo Mendanha — prefeito da cidade e candidato à reeleição. No vídeo, gravado às 15h30 deste sábado (14/11), o governador diz que a Polícia Militar (PM) foi ao posto e presenciou o “crime eleitoral”.

“Vocês não podem imaginar! Assistindo a um crime eleitoral de uma forma descarada, ou seja, o prefeito da cidade de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), financiando aqui uma carreata com centenas de carros sendo abastecidos aqui no posto Village. Este posto foi fechado pela Polícia Militar, foi encaminhada a denúncia à juíza eleitoral, foram levados também aqueles à delegacia de polícia”, denunciou o mandatário goiano.

De acordo com informações, a PM encontrou motoristas em posse de requisições de combustível, o que, se comprovado, configura crime eleitoral. Algumas pessoas envolvidas foram levadas à Central de Flagrante no 4º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia.

Caiado citou também, no mesmo vídeo, a operação Falso Positivo, da Polícia Civil, que investiga possíveis contratos com OSs que cometiam superfaturamentos e desvios de verbas públicas na Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia, segundo a polícia. “Na semana passada, a Polícia Civil identificou aqui um desvio de dinheiro da Secretaria de Saúde a uma OS, então vejam bem, se nós formos, dentro daquilo que se comenta em Aparecida, ligar os pontos, aqui dinheiro público para tratar do cidadão tá servindo para campanha eleitoral e abastecimento de carro de forma criminosa pra fazer campanha eleitoral. Nós não podemos admitir isso, nós temos que deixar claro, aqui em Goiás o crime será duramente punido e esses que achavam que podiam continuar como antigamente, eu já disse, ou muda de profissão, ou muda do estado de Goiás”, concluiu Caiado.

Também neste sábado, a reportagem do Diário de Goiás recebeu informações que um outro posto de Aparecida de Goiânia teve que fechar as portas, supostamente, por ordem judicial devido à mesma situação do posto citado pelo governador. A equipe do DG esteve no local, no posto localizado no Polo Empresarial de Aparecida de Goiânia, e constatou que estava fechado. Um funcionário do posto, que não quis gravar entrevista e nem se identificar, confirmou que a PM pediu para que o posto fosse fechado. Ainda no local foi possível encontrar alguns motoristas à procura de informações.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do prefeito Gustavo Mendanha disse que ele não ia comentar o caso.


Leia mais sobre: / / Destaque 2 / Política