27 de maio de 2024
Conciliação à vista? • atualizado em 21/01/2023 às 09:46

Caiado, Daniel Vilela e Gustavo Mendanha irão participar de evento que irá homenagear Maguito Vilela em Aparecida

Enquanto Mendanha fez oposição a Caiado nas eleições 2022, Daniel Vilela caminhou como vice ao lado do governador reeleito
Caiado, Vilela e Mendanha (Foto: Montagem)
Caiado, Vilela e Mendanha (Foto: Montagem)

O governador Ronaldo Caiado (União Brasil), seu vice, Daniel Vilela (MDB) e o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Patriota), estarão juntos, em evento que irá homenagear a memória do ex-governador de Goiás e ex-prefeito de Aparecida, Maguito Vilela, vítima de complicações da Covid-19 há dois anos. A homenagem acontecerá no próximo dia 24 de janeiro.

Organizado pela Prefeitura de Aparecida de Goiânia, o prefeito Vilmar Mariano (Patriota) irá descerrar o busto de Maguito que está fixado em frente ao prédio do Poder Executivo municipal, que já leva o nome do ex-prefeito a partir de um projeto de lei encaminhado quando Gustavo Mendanha ainda era o prefeito do município.

Vilmar Mariano destaca o legado do ex-prefeito e a importância da ação.”O nosso saudoso Maguito foi um homem, um gestor público e um líder político gigantesco. Seu legado é incomparável e inspira a muitos, inclusive a mim. Por tudo o que ele fez por Aparecida, nada mais justo do que homenageá-lo na Cidade Administrativa”, ressalta.

O busto de Maguito Vilela foi confeccionado em bronze e tem 0,65cm de altura x 0,50cm x 0,28cm de perfil. A obra é assinada pelos escultores Sival Floriano Veloso e Luiz Olinto de Paula Leite.

‘Afilhado político’ de Maguito, Gustavo Mendanha se afastou do ‘irmão’ Daniel Vilela e fez contundente oposição a Caiado

O evento vai reunir os ‘irmãos’ Daniel Vilela e Gustavo Mendanha pela primeira vez após ambos se afastarem ainda no período pré-eleitoral de 2022. Antes, a dupla se apresentava em sintonia e união em uma amizade que ia além das fronteiras políticas, mas foi justamente a política que colocou entraves e ruídos na relação dos dois.

Prefeito de Aparecida e então filiado ao MDB, Gustavo Mendanha insistia que o partido deveria lançar candidato próprio ao Governo de Goiás e fosse oposição ao governo tocado por Ronaldo Caiado, como fez nas eleições de 2018 mas o caminho fez que os emedebistas caminhassem com o governador, indicando justamente Daniel Vilela como vice do democrata.

Mendanha não gostou da ação e ao ver que a decisão estava sacramentada pediu para sair do partido levando consigo alguns desertores emedebistas que não concordavam com a decisão que Daniel Vilela havia tomado. O ex-prefeito de Aparecida entrou numa peregrinação em busca de um partido para chamar de seu e com isso, também entrou em rota de colisão com Vilela.

A relação de ambos nunca mais seria a mesma. Se antes, a troca de elogios era frequente, o que se via, em entrevistas e recados pelas redes sociais eram críticas e farpas. A fissura ficou mesmo após as eleições.

Com Mendanha derrotado, Vilmar até ensaia uma reaproximação entre o antecessor e Daniel Vilela. Gustavo dá sinais que espera que a iniciativa parta do vice-governador mas também já indicou que não fará críticas à gestão estadual no primeiro semestre deste ano, numa postura defensiva e moderadora. O encontro do próximo dia 24 de janeiro pode indicar a retomada no relacionamento.


Leia mais sobre: Aparecida de Goiânia / Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.