28 de junho de 2022
Política • atualizado em 24/09/2021 às 18:30

Caiado confirma Daniel Vilela como candidato a vice em 2022

Daniel Vilela e Ronaldo Caiado vão compor chapa. (Foto: Leoiran/DG)
Daniel Vilela e Ronaldo Caiado vão compor chapa. (Foto: Leoiran/DG)

O governador Ronaldo Caiado anunciou nesta sexta-feira (24) que Daniel Vilela será candidato a vice-governador em sua chapa nas eleições de 2022. O nome do presidente estadual do MDB já era ventilado nos bastidores, mas nunca houve confirmação por parte do partido ou de Caiado.

O anúncio ocorre durante o encontro do MDB que sela o apoio ao democrata no pleito do próximo ano. “Maguito Vilela deixou sucessor e vai continuar a política do estado com a dignidade que merece, com esse jovem que será vice-governador de Goiás na eleição de 2022”, disse Caiado ao anunciar a composição.

Durante os discursos, Caiado e Vilela trocaram elogios. “Já estivemos em enfrentamentos e em palanques diferentes, mas com o mesmo objetivo Esse evento de hoje, podem escrever, vai mudar a história e a política do estado de Goiás”, afirmou o governador.

Continua após a publicidade

Vilela mostrou um vídeo do pai, Maguito, durante a eleição de 2014, quando num comício apoio o então candidato Ronaldo Caiado.

Apelo à memória de Maguito para justificar aliança

Um dos principais questionamentos que Daniel vinha sendo provado era sobre como seu pai, Maguito Vilela iria encarar a união. O ex-deputado federal apelou para à memória e recuperou um discurso do pai elogiando e apoiando o democrata.

Continua após a publicidade

“Ronaldo Caiado com quem já disputei eleições e já tive divergências mas o tempo me mostrou que ele é homem honesto de palavra, um homem sério que cumpre a sua palavra e leal aos seus companheiros”, dizia o pai de Daniel Vilela.

O trecho do discurso transmitido no Tatersal de Elite em Goiânia complementava que ambos já tiveram seus problemas, mas ambos eram “homens de bem” e unidos em prol da “cidade, estado e da pátria”.

“Tivemos divergências no passado, Ronaldo. Tudo isso foi curado porque você sentiu que eu sou homem de bem e eu senti que você é um homem de bem e por isso os homens de bem tem de estar juntos pelo povo na nossa cidade, no nosso estado e na nossa pátria”, finalizou. Na sequência do discurso, Daniel chegou a ir às lágrimas. “Estou fazendo a sua vontade, pai”, disse com voz embargada e sendo aplaudido por todo o público.

União contra “adversários em comum”

Presidente do MDB em Goiânia, Carlos Alberto Júnior ressaltou que a aliança era importante para evitar divisões favoráveis à oposição. “Viemos porque os ideais são iguais, por orientação do prefeito Iris Rezende e os adversários são em comuns e nós não podiamos sair de novo dividido contra esses adversários que temos certeza que irão se unir contra nós”, fazendo referência ao grupo liderado pelo tucano Marconi Perillo que governou Goiás por quatro ocasiões.

No ensejo o sentimento é de felicidade pela aliança ter se concretizado com Daniel sendo anunciado como candidato. “Viemos despreparados mas achamos e ficamos muito felizes com essa escolha que foi do Ronaldo Caiado em chamar o Daniel para ser candidato a vice-governador. É um dia muito alegre para o MDB que já vai abraçar de corpo e alma o governador, independente da vice.”

Aidar vê Mendanha como adversário político

O deputado estadual Humberto Aidar (MDB) acredita que o prefeito Gustavo Mendanha será candidato ao governo do estado em 2022. O parlamentar vê no correligionário o desejo de pleitear o Palácio das Esmeraldas e, por isso, trata a desfiliação dele como inevitável após a aliança da sigla com Ronaldo Caiado.

“Respeito a opinião do Gustavo. Ele tem todo direito de deixar o partido. Ele quer ser candidato a governador. É um direito dele. É um jovem ainda. Ele disse, ao selar-se essa parceria, ele deixaria o MDB. Eu respeito e vou continuar respeitando. Se ele sair do MDB, que faça uma boa campanha, uma boa caminhada. Certamente nós cuidaremos da candidatura de Caiado e Daniel”, disse ao DG.