17 de abril de 2024
Melhorar índices • atualizado em 06/02/2023 às 14:11

Brum permanece à frente da Segurança Pública de Goiás, descarta câmeras em fardas e fala em melhorar monitoramento de presídios

Titular da pasta, Brum também quer priorizar combate a violência contra mulher
Renato Brum permanecerá como secretário de Segurança Pública de Goiás em novo governo Caiado (Foto: Domingos Ketelbey/DG)
Renato Brum permanecerá como secretário de Segurança Pública de Goiás em novo governo Caiado (Foto: Domingos Ketelbey/DG)

O secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás, Renato Brum garantiu, nesta segunda-feira (06/02) que neste momento, o foco da gestão do governador Ronaldo Caiado (União Brasil-GO), será a integração entre todas as forças policiais e o combate a violência contra mulher. Ele também descartou, neste momento, câmeras em fardas dos Policiais Militares mas destacou que o Estado irá melhorar o monitoramento da cidade e dos presídios.

Assegurado no cargo de secretário e ao lado do governador Ronaldo Caiado (União Brasil-GO) que nesta segunda-feira apresentou a nova estrutura das forças de segurança com novas nomeações, especialmente na Polícia Civil que tem novo delegado-geral, Brum destacou que a escolha foi técnica. “O critério criado foi o da meritocracia. São pessoas que vão chegar para acrescentar. Tem uma larga experiência profissional e operacional”, pontuou.

Brum também pontuou que a integração entre Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foi fundamental para resultados efetivos na segurança pública na primeira etapa da gestão de Caiado e permanecerá nessa nova gestão. “A integração foi um dos sucessos dessa primeira etapa no governo. Continuaremos com essa integração cada um respeitando a sua constitucionalidade. A Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros, cada um na sua área”, pontua.

Sem verba para câmera. Questionado sobre implementação das câmeras nas fardas dos policiais que integram as forças militares de segurança pública, Brum disse que ainda não há orçamento que prevê o recurso. “Não há previsão no orçamento este ano”, salientou.

O que haverá e está no radar da pasta é melhorar o monitoramento das cidades e até dos presídios que integram o sistema. “Queremos reforçar sim essa questão da cidade inteligente. Vamos colocar câmeras na cidade, em Goiânia. Melhorar o monitoramento em presídios”, pontua.

Foco no feminicídio. Brum também destacou que não irá “jogar o problema” do feminicídio “para debaixo do tapete”. Por isso, ações proativas e preventivas vão ser tomadas e o Batalhão Maria da Penha, será reforçado.

“O problema do feminicídio acontece em todo o Brasil. Não vamos jogar esse problema por baixo do tapete, vamos fazer ações proativas e preventivas, cumprindo mandatos de prisão. Reforçar a segurança, o Batalhão Maria da Penha. Vamos melhorar a ação nisso. Será um trabalho em conjunto com outros pastas, como a Secretaria de Desenvolvimento Social. Será prioridade nessa gestão o combate ao crime contra mulheres”, salientou.

Pouco antes, o novo delegado-geral da Polícia Civil, André Gustavo Ganga, também destacou que será seu foco frente à corporação. “A ideia nossa, principalmente voltada a delegacia da Mulher, é aumentar os tentáculos dela. Queremos padronizar o atendimento em todas as regionais e aumentar o reforço no efetivo até para conseguir evitar os crimes violentos contra mulheres”, destaca.


Leia mais sobre: / / / / Cidades / Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.