logomarcadiariodegoias2017

policia federal foto thais dutra.jpg

O juiz Sergio Moro deu até as 17h desta sexta-feira (6) para o ex-presidente Lula se entregar na sede da PF em Curitiba.

O petista continua na sede do sindicato, em São Bernardo do Campo.

A Polícia Federal foi avisada por interlocutores de Lula que ele está à disposição e não resistirá à prisão.

O ex- presidente não pretende, no entanto, sair do sindicato para ir à sede da corporação. Os policiais teriam que buscá-lo.

A PF, no entanto, teme pela segurança já que o local está cercado por militantes. As negociações continuam.

Segundo a assessoria de imprensa da 13ª Vara Federal do Paraná, o ex-presidente Lula não pode ser considerado foragido após as 17h e também não terá descumprido ordem judicial se não se apresentar depois deste horário.

No despacho desta quinta (5), o juiz Sergio Moro concedeu "em atenção à dignidade do cargo que ocupou, a oportunidade de apresentar-se voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba até as 17:00" desta sexta.

Após o horário determinado pela Justiça, segundo a assessoria, cabe a Polícia Federal definir como vai prender. A PF já tem em mãos o mandado de prisão.

Militantes reunidos no sindicato fizeram contagem regressiva para às 17h. Assim que o prazo chegou, estourou o coro de "não tem arrego". No carro, movimentos sociais e políticos continuam declarando apoio a Lula e acenderam sinalizadores vermelhos no carro.

"Todos aqueles que veem uma injustiça tem que se indignar", disse o deputado Ivan Valente, citando Che Guevara. Em nome do Psol, afirmou que aqueles que não querem a prisão de Lula são lutadores e que todos sabem que as decisões do judiciário privilegiam criminalizar os movimentos sociais e a esquerda. (Folhapress) 

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH