logomarcadiariodegoias2017

ministro da ed mendonca filho foto nbr transmissao ao vivo.jpg

O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse nesta terça-feira (28) rechaçar os ataques à caravana do ex-presidente Lula. "Eu rechaço qualquer ato de violência contra qualquer que seja o homem público ou o ser humano. Eu acho que a violência tem que ser abominada de forma definitiva do convívio da democracia brasileira", disse o ministro.

O ataque à comitiva de Lula aconteceu na cidade de Quedas do Iguaçu, no Paraná, na noite de terça-feira (27). Um dos veículos, que era ocupado por jornalistas, teve duas perfurações na lataria e uma no vidro. Um outro ônibus do comboio também foi atingido por tiro, mas ninguém se feriu.

Antes dos ataques de terça, a excursão do petista pelos estados da região Sul já foi alvo de outras ações como arremessos de ovos e bloqueios de estradas. Um segurança do presidente também agrediu um repórter na segunda-feira (26).

Mendonça, que é filiado ao DEM, partido adversário do PT, disse que as divergências políticas devem existir, mas nunca transbordando para atos de violência. "Eu sou uma pessoa que tem como prática o respeito à divergência e o culto ao ambiente de paz."

Os atos de violência geraram repercussões em toda a classe política. Na terça, o governador de São Paulo e pré-candidato ao Planalto pelo PSDB, Geraldo Alckmin, disse que o PT estava colhendo o que plantou. Nesta quarta, o tucano mudou de tom e disse que a violência tem de ser condenada.

Em entrevista à BandNews de Vitória-ES, o presidente Michel Temer disse que o ato é uma pena e que isso gera clima de instabilidade. (Folhapress) 

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH