25 de junho de 2022
Brasil

Brasil registra maior média diária de óbitos por covid dos últimos 15 dias, com 221 óbitos em 24h

O acumulado de vítimas da doença é de 665.277. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
O acumulado de vítimas da doença é de 665.277. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O Brasil registrou 221 novas mortes pela covid-19 nesta terça-feira, 17. A média diária de óbitos, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, está em 119. É o maior número em 15 dias. O acumulado de vítimas da doença é de 665.277.

Entre as 20 horas desta segunda e o mesmo horário de hoje, o número de novas infecções notificadas foi de 26.228. A média diária de novas pessoas infectadas também está em alta (19.135) e é a maior dos últimos 33 dias. No total, o Brasil tem 30.724 939 casos da doença. Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por EstadãoG1O GloboExtraFolha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h.

O Estado de São Paulo reportou 63 mortes por coronavírus nesta terça. Porém, o maior número de vítimas pela doença nas últimas 24 horas entre as unidades federativas foi computado pelo Rio de Janeiro, com 74 óbitos. Nove Estados não contabilizaram mortos, enquanto o Amapá não informou os dados atualizados da pandemia.

Continua após a publicidade

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho de 2020, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Nesta terça, às 20h, o painel interativo do Ministério da Saúde não apresentava os dados da gestão federal sobre a situação epidemiológica no País. Quando há divulgação da Pasta, os números são diferentes do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.