27 de maio de 2022
Destaque 2

Brasil conta mais de 84 mil casos nas últimas 24h; Média móvel passa de 148 mil

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O Brasil registrou 166 novas mortes pela covid-19 neste domingo, 23. A média semanal de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 292, mantendo tendência de crescimento pelo 12° dia consecutivo.

O número de novas infecções notificadas foi de 84.230. A média móvel de testes positivos atingiu um novo pico e está em 148.212 – recorde batido a cada dia, desde o dia 18 de janeiro. No total, o Brasil soma 623.145 mortos e 24.044.437 casos da doença

Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo, 21,8 milhões de pessoas se recuperaram da doença desde o início da pandemia.

Continua após a publicidade

São Paulo teve 52 mortes e 4.992 novos casos nas últimas 24h. A maior quantidade de testes positivos para o coronavírus no período veio do Minas Gerais, que notificou mais de 15 mil novas infecções. Amapá e Roraima não registraram vítimas fatais da doença neste domingo. Tocantins e o Distrito Federal não atualizaram os dados.

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho de 2020, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

O Ministério da Saúde informou que foram registrados 135.080 novos casos e 269 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas. No total, segundo a pasta, são 24.044.255 pessoas infectadas e 623 097 óbitos. Os números são diferentes do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Continua após a publicidade

Por Redação, O Estado de S.Paulo/Estadão Conteúdo

Leia mais sobre:
Brasil Destaque 2