19 de agosto de 2022
Política

Brasil comprou Covaxin com condições melhores que outros países, diz laboratório indiano

Ampolas com doses da Covaxin. (Foto: Bharat Biotech)
Ampolas com doses da Covaxin. (Foto: Bharat Biotech)

O laboratório indiano Bharat Biotech, que desenvolveu a Covaxin, divulgou um comunicado nesta quarta-feira (30) em que afirma que o Brasil comprou o imunizante contra a covid-19 em condições melhores que outros países.

A empresa farmacêutica reforçou que o valor de US$ 15 por dose é inferior ao praticado em outros mercados.

O Brasil chegou a fechar contrato com a Precisa Medicamentos, representante da Bharat Biotech no Brasil, para a compra de 20 milhões de doses. O acordo, no entanto, foi suspenso com as suspeitas que pairaram sobre a negociação.

Continua após a publicidade

Documentos obtidos pela CPI da covid-19 mostram que o preço inicial previsto por dose era de US$ 1,34. O valor de US$ 15 a dose faz da Covaxin a vacina mais cara das seis compradas pelo Brasil até agora (Pfizer, Janssen, CoronaVac, AstraZeneca e Sputnik V).

O servidor Luís Ricardo Miranda, chefe da divisão de importação do Ministério da Saúde, disse ao Ministério Público Federal e aos senadores da CPI ter sofrido uma “pressão incomum” de outra autoridade da pasta para assinar o contrato com a Precisa.

O valor elevado, segundo o comunicado da empresa indiana, é compensado com economia no transporte e armazenamento de longo prazo. A vacina é armazenada entre 2ºC e 8ºC e, segundo a Bharat Biotech, reduz custos de infraestrutura, distribuição e logística.

Continua após a publicidade

A fabricante acrescenta, ainda, que a Covaxin já recebeu autorização de uso de emergência em 16 países e tem acordos em andamento com outros 50 países, além de já ter sido exportada para diferentes nações.

Em relação ao pagamento dos imunizantes, a farmacêutica acrescenta que a Madison Biotech é integrante da Bharat Biotech e foi criada com o propósito de Pesquisa & Desenvolvimento externo, vendas e marketing de vacinas globalmente, já que a companhia tem portfólio de 20 produtos que são exportados para mais de 123 países e já distribuiu mais de 4 bilhões de doses de vacinas em todo o mundo.

Veja o comunicado