logomarcadiariodegoias2017

presidio

José Maria Marin tem 85 anos e muito dinheiro. Boa parte dele conquistado através de irregularidades como dirigente e presidente da Confederação Brasileira de Futebol. Preso na Suiça, foi extraditado para os Estados Unidos onde foi julgado e considerado culpado. Sua sentença vai sair nos próximos dias e pode chegar até 120 anos de cadeia.

Já está em um  presídio federal nos EUA (Metropolitan Detention Center) e a tendência é que nunca deixe o local.

Sem direito a visita íntima, com apenas três refeições por dia e com obrigações dentro da prisão, o ex-dono do futebol brasileiro está colhendo o que plantou.

Esse é o destino de quem comete crimes na maior parte do mundo.

Aqui no Brasil, Marco Polo del Nero e Ricardo Teixeira - bem como vários outros que realizam falcatruas (olha nossa classe política), estão livres, leves e soltos.

Nossa "Justiça" permite os desmandos. 

Marin ficou rico, foi recebido com tapete vermelho em Goiânia, em Goiás, no Brasil e em várias partes do mundo. 

No jogo de interesses tudo é permitido, mas será que alguém desses bajuladores do passado vão fazer aquela "visitinha" de domingo ao companheiro?

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH