27 de maio de 2024
Vaga de Marlon • atualizado em 06/12/2022 às 07:22

Bloco Parlamentar Vanguarda indica Welton Lemos para CCJ na Câmara de Goiânia

Igor Franco também que grupo liderado por ele não apoia impeachment de Rogério Cruz
"Não dá para prever a cabeça de um juiz", disse Igor Franco sobre ação no STF que questiona terceiro mandato de Romário Policarpo como presidente da Câmara Municipal (Foto: Reprodução/Instagram)
"Não dá para prever a cabeça de um juiz", disse Igor Franco sobre ação no STF que questiona terceiro mandato de Romário Policarpo como presidente da Câmara Municipal (Foto: Reprodução/Instagram)

O recém-criado Bloco Parlamentar Vanguarda indiciou, de forma consensual, o vereador Welton Lemos (Podemos) para ocupar a cadeira deixada por Marlon Teixeira (Cidadania), que teve seu mandato cassado, na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Câmara Municipal de Goiânia.

A ato que nomeia Welton Lemos para a CCJ já foi assinado pelo presidente da Casa, Romário Policarpo (Patriota). Ao Diário de Goiás, o líder do grupo, Igor Franco (Pros), negou que o fato tenha a ver com algum tipo de composição com Policarpo.

Fazem parte do Bloco Parlamentar Vanguarda, além de Welton Lemos e Igor Franco, os vereadores Anderson Sales Bokão (PRTB), Gabriela Rodart (PTB) e Paulo Magalhães (União Brasil). O grupo tem sido apontado como um dos principais incentivadores do questionamento no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o terceiro mandato de Policarpo como presidente da Câmara.

Franco, no entanto, nega qualquer articulação neste sentido. Diz inclusive, que quando o grupo tomou posse, a ação já havia sido protocolada. “Nosso bloco nunca incentivou isso. Quando assumimos o mandato, eu, Paulo Magalhães e Welton, a ação já havia sido protocolada”, salientou.

LEIA TAMBÉM: Kitão está confiante em mudança na Mesa Diretora, mas descarta impeachment do prefeito

Também descarta qualquer movimentação em uma articulação que busque cassar o mandato do prefeito Rogério Cruz.”Desde quando ele [Cruz] assumiu o mandato, tem esse fantasma de impeachment. O Vanguarda não apoia. Nosso intuito é ajudar a cidade, e o melhor para a cidade é que isso [impeachment] não ocorra”, afirmou Igor Franco.

LEIA TAMBÉM: ‘Não será no tapetão que grupos chegarão ao poder’, afirma líder do Prefeito na Câmara

Na percepção do parlamentar, é difícil prever se a ação no STF terá sucesso. “Oscila muito. Não dá para prever a cabeça de um juiz”, pontuou. Segundo ele, o Bloco Parlamentar Vanguarda, na eventualidade de uma nova eleição para presidente da Casa, não necessariamene terá um candidato.

“Vamos fazer uma composição saudável para Casa. Se alguém do bloco quiser ser candidato, com certeza vai ser definido lá na frente, caso o Policarpo realmente não possa ter o terceiro mandato”, declarou o vereador, que estava filiado ao PRTB, mas já retornou ao seu antigo partido, o Pros.


Leia mais sobre: / / / / / Política