12 de junho de 2024
TRAGÉDIA NA RODOVIA

Bitrem carregado de eucalipto esmaga viatura e atinge agente da PRF que estava fora do veículo

Policial foi buscar um equipamento no veículo quando a carreta tombou, atingindo a viatura e também ele, que não resistiu e morreu ao dar entrada no hospital
Viatura da PRF também foi atingida - Reprodução / Blog do Badiinho / Redes Sociais
Viatura da PRF também foi atingida - Reprodução / Blog do Badiinho / Redes Sociais

Uma carreta bitrem com madeira tombou, esmagando uma viatura e matando um policial rodoviário federal. A vítima, João Vitor de Rezende Alvarenga, 37 anos, morreu tragicamente após a viatura onde estava próximo ser esmagada pela carga de toras de madeira que caíram também sobre ele, quando a carreta tombou. O acidente inusitado aconteceu na BR-365 na tarde de segunda-feira (3), no quilômetro 583, entre Indianópolis e Romaria (MG).

Segundo o Blog do Badiinho, de Catalão, a PRF de Minas Gerais confirmou que uma carreta britrem carregada com toras de eucalipto tombou. Ao virar, o veículo atingiu a viatura e o agente da PRF que estavam fora da rodovia. O acidente foi tão inusitado, que os dois policiais que estavam realizando trabalho de fiscalização de rotina no local sequer estavam dentro do carro na hora do acidente.

Conforme reportagem da TV Integração eles estavam fora da viatura, mas João Vitor foi buscar um equipamento no veículo quando a carreta tombou, atingindo a viatura e também o agente da PRF.

O policial rodoviário chegou a ser socorrido por uma viatura de resgate da concessionária da rodovia. Ele foi encaminhado ao Pronto Socorro da Universidade Federal de Uberlândia. O policial não resistiu aos ferimentos e morreu pouco após dar entrada na unidade hospitalar.

Em nota, a PRF informou que João Vitor de Rezende Alvarenga ingressou na instituição em 2012. Inicialmente lotado na Delegacia de Cascavel (PR), ele foi posteriormente transferido para as Delegacias de Patos de Minas, no Alto Paranaíba, e Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

“Manifestamos solidariedade e destinamos nosso sincero desejo de que Deus dê conforto aos familiares, amigos e colegas nesse momento de luto”, lamentou a corporação.


Leia mais sobre: / / / Brasil / Catalão / Cidades

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.