12 de agosto de 2022
Natação • atualizado em 26/07/2022 às 09:48

Bicampeão brasileiro nos 400m medley, jovem goiano busca patrocínio para seguir conquistando sonhos

Lucas de Morais Alves, 16, nada desde os oito e acumula títulos e recordes; entre eles, a melhor marca de um goiano nos 800m
Atleta busca patrocínio para auxiliar com os custos de sua preparação e também das competições (Foto: Arquivo pessoal)
Atleta busca patrocínio para auxiliar com os custos de sua preparação e também das competições (Foto: Arquivo pessoal)

Com bons índices e resultados nas piscinas, o atual bicampeão brasileiro nos 400m medley na categoria Juvenil 2, Lucas de Morais Alves, 16, está em busca de superar os próximos desafios que se aproximam na sua carreira de atleta, que já tem oito anos e é marcada por várias conquistas e recordes. E, para continuar tornando os sonhos possíveis, o atleta está em busca de patrocínio para auxiliá-lo com as despesas, que são extensas e incluem uma preparação completa: com orientação nutricional, suplementação e até mesmo com as viagens, durante as competições nacionais.

Nascido em Goiânia, Lucas conta que começou na natação aos oito anos, por prescrição médica, em decorrência de problemas de saúde, como bronquite e rinite. “O médico recomendou que eu praticasse algum esporte, e então eu escolhi a natação, que sempre tive vontade de fazer. Quando eu comecei as aulas, no Sesi Canaã, também comecei a me destacar. Logo, a minha então professora me convidou para entrar na equipe competitiva do Sesi, e assim aconteceu. Com isso, fui me destacando mais, e, desde 2016 nado na Swimmers, também aqui em Goiânia”, conta. 

De 2016 para cá, o atleta que cursa o 1º ano do Ensino Médio com bolsa de estudos e que tem como maior sonho chegar nas Olimpíadas como nadador olímpico, soma várias conquistas, das quais ele elege duas como as mais importantes. “Em 2021, quando fui Campeão Brasileiro nos 400m medley, e agora em 2022, quando fui novamente Campeão Brasileiro na mesma modalidade, na categoria Juvenil 2 Masculino”, destaca.

Continua após a publicidade

Mas, além dessas, os feitos da carreira do jovem atleta também incluem, entre outros resultados, uma medalha de prata nos 1500m Crown, na categoria Juvenil 2 Masculino e medalha de bronze nos 400m livre e nos 800m livre, tudo isso no Campeonato Brasileiro. Mas não para por aí: na prova de 800m, Lucas conquistou o melhor tempo que um nadador goiano já fez: o recorde absoluto, que já perdurava por mais de 20 anos e que era de 8’40’’. Com a dedicação de Lucas, a respectiva marca caiu para expressivos 8’32’’99. 

LEIA TAMBÉM: Aposentada faz crochê para vender e muito sucesso na internet (diariodegoias.com.br)

Treinos

Lucas conta que chega a nadar, nos treinos, cerca de 50 mil metros por semana, além de conciliar os treinos com a musculação e com os estudos. A preparação está a todo vapor, já que o próximo compromisso já tem data: O Troféu José Finkel (Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação) que será realizado em Recife, no mês de setembro. O atleta ressalta a importância que conseguir um patrocínio seria de grande valor neste momento.

Continua após a publicidade

“Preciso de um apoio porque financeiramente por mês fica muito pesado para minha família. Tem os gastos com meu nutricionista, suplementação, as minhas viagens para competir. Algumas viagens a minha escola – o Sesi Campinas, ajuda a custear, mas mesmo assim são muitos gastos”, conta. 

Lucas, dono do melhor tempo que um goiano já alcançou na prova de 800m, chega a nadar 50.000m por semana, conciliando com treinos de musculação e com os estudos (Foto: Arquivo pessoal)

Dedicação

Os treinadores de Lucas que já o acompanham há oito anos, Najla Uchôa e Pedro Durães, destacam a dedicação do atleta e importância que um patrocínio terá na carreira do jovem. “Com o nível que o Lucas tem chegado, temos nos esforçado muito para levantar recursos. Os clubes de fora, do eixo sul e sudeste, têm condições de oferecer suportes que a gente não tem aqui. Não em matéria de treinamento, mas de outras estruturas e acompanhamentos que custam caro e que clubes maiores têm maior facilidade para proporcionar”, afirma a técnica.

Uchôa detalha que Lucas conta com uma bolsa federal mas ela não consegue suprir todos os custos do atleta. E que, mesmo tendo preparadores físicos e fisioterapeuta, faltam outros acompanhamentos. “Ele não tem nutricionista, e precisa de um acompanhamento rigoroso. Também não consegue custear a suplementação como deveria, além de depender do Sistema Único de Saúde (SUS), para realizar exames, o que se torna bastante demorado e burocrático todo o processo, sendo que particular fica inviável, em decorrência de todos os custos”, pontua. 

Ela também destaca o esforço dos pais de Lucas para auxiliar o filho na realização dos sonhos. “Eles são muito dedicados. A família compra a ideia do atleta mas os recursos acabam ficando escassos até porque, existe outro atleta na família. Vitor Hugo de 11 anos, que já vem também conquistando seu espaço”, afirma a treinadora.

Já Durães, lembra que Lucas chegou para treinar com o casal quando ainda era da categoria Mirim 2. “Ele tinha nove anos, e já víamos bastante potencial no Lucas pela qualidade técnica. E, ao longo desses anos, foi possível desenvolver alguns pontos, para desenvolver qualidade e técnica, fundamentos, de nado mesmo e também a consciência de que os resultados viriam com a maturidade técnica, psicológica e até maturacional”, destaca.

Hoje, o treinador ressalta que Lucas já é visto nacionalmente como um dos melhores da sua idade. “Ele vem melhorando e evoluindo a cada competição que a gente consegue levar. A gente sabe que ainda é um processo gradativo de evolução, ele tem só 16 anos e a gente sabe que ele pode muito mais”, avalia. 

O treinador pontua que o objetivo, de agora em diante, é que o atleta comece a disputar por competições mais fortes. “Nos próximos anos e, agora ainda em 2022, temos Troféu Maria Lenk e também o José Finkel. O plano é ser campeão brasileiro novamente e buscar o título em mais provas”, afirma.  Além disso, Durães também frisa que em 2024, quando o Lucas estiver com 18 anos, o planejamento é disputar a seletiva olímpica, para Paris 2024. “A seletiva do Brasil vai acontecer em abril. Pretendemos disputar a seletiva brigando por uma vaga”, finaliza.

Para acompanhar os resultados de Lucas, ou entrar em contato, basta acessar o Instagram do atleta: Lucas Alves Swimmer (@lucasalves.swimmer) • Fotos e vídeos do Instagram