24 de junho de 2024
TÉCNICA

Bebê com síndrome genética rara passa por cirurgia com técnica inédita em Goiás

Cirurgia da bebê de 10 meses aconteceu no Hecad
Após a cirurgia, a bebê permaneceu na unidade de saúde para se recuperar. (Foto: Hecad)
Após a cirurgia, a bebê permaneceu na unidade de saúde para se recuperar. (Foto: Hecad)

Uma bebê de 10 meses com síndrome de Apert, que consiste na fusão dos ossos do crânio, das mãos e dos pés, passou por uma cirurgia para separar os dedos da mão com uso de uma técnica inédita em Goiás. A informação foi confirmada pelo Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad), responsável pelo procedimento que utiliza uma técnica europeia.

A síndrome de Apert é uma doença genética caracterizada por deformidades do crânio, face, dentes e outros membros do corpo humano. Para realizar a cirurgia da bebê, a ortopedista Renata Pedra, única especialista em cirurgia pediátrica de mãos do Centro-Oeste tomou frente.

“Existia um alto grau de comprometimento dos ossos e do tecido mole das mãos. Por isso, foram 06h de cirurgia, mas foi um sucesso”, afirmou.

Após a cirurgia, a bebê permaneceu na unidade de saúde para se recuperar. Segundo a mãe, Cássia Cintra, a família estava confiante de que a cirurgia seria um sucesso.

“Estávamos muito confiantes de que daria tudo certo e minha filha agora tem os dedinhos dela, para futuramente ter mais independência e autonomia. É muito bom ver que ela está sendo cuidada com todo o carinho”, disse.

A família da bebê mora em Goianésia, na região central de Goiás, mas a mãe se desloca para Goiânia, Anápolis ou São Paulo três ou mais vezes por semana para o acompanhamento da filha. Ela explica que, inicialmente, a cirurgia deveria ser em São Paulo, mas Renata também passou a atender pelo Hecad, sendo uma opção mais próxima.


Leia mais sobre: / / / / / / / Cidades / Notícias do Estado

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.