14 de junho de 2024
Clima seco • atualizado em 08/08/2023 às 15:11

Baixa umidade do ar em Goiânia atinge níveis menores que no Deserto do Saara

Nesta terça-feira (8), o Inmet registrou baixa umidade de 12% na capital, a mais baixa do ano, considerada menor do que a umidade de um deserto, que varia entre 14% a 20%
Umidade baixa pode trazer riscos para saúde e favorecer surgimento de queimadas. Foto: Reprodução
Umidade baixa pode trazer riscos para saúde e favorecer surgimento de queimadas. Foto: Reprodução

A umidade relativa do ar em Goiânia atingiu níveis alarmantes, nesta terça-feira (8). De acordo com Instituto Nacional de Meterologia (Inmet), a baixa umidade na capital chegou a 12%, abaixo da registrada no Deserto do Saara, que costuma variar entre 14% e 20%.

Conforme o instituto de meteorologia, o pico de baixa umidade está previsto para o período entre às 14h e 17h, em Goiânia e nas cidades da região Metropolitana, como Aparecida de Goiânia, Senador Canedo e Anápolis. No entanto, outros municípios do estado também serão afetados pelo clima seco e quente.

Ao todo, 220 das 246 cidades sofrem as consequências da perda de umidade do ar. De acordo com o Inmet, as regiões Leste Goiano, Norte Goiano, Centro Goiano e Noroeste Goiano, e as áreas ligadas ao Distrito Federal, estão no epicentro da massa de ar quente que gera a baixa umidade e calor de 34ºC. Em Goiânia, a previsão do tempo é de máxima de 32ºC nesta terça.

Risco para a saúde

A baixa umidade, a níveis tão extremos, traz malefícios para a saúde. Além de aumentar o risco de incêndios, provoca problemas respiratórios, dores de cabeça e cansaço físico.

A recomendação dos especialistas é para que a população redobre os cuidados: aumente a hidratação ingerindo bastante líquidos, evite praticar exercícios físicos no período da tarde, durante o pico de baixa umidade, e procure utilizar equipamentos que umidifiquem o ambiente. Além disso, é recomendado também o uso intensificado de protetor solar e hidratantes corporais.

Alerta para queimadas

O Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo) emitiu um alerta de alto risco de incêndio no estado de Goiás, por conta dos índices de baixa umidade, menor que 20%. O clima seco associado a altas temperaturas favorece o surgimento natural de queimadas.

De acordo com o Cimehgo, a presença da massa de ar seco que predomina sobre a região Central do país ocasiona um bloqueio atmosférico, mantendo o tempo estável, com altas temperaturas. Durante a tarde, os termômetros podem subir e a umidade relativa do ar ficar em queda, atingindo o pico de baixa.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Luana Cardoso

Luana

Atualmente atua como repórter de cidades, política e cultura. Editora da coluna Crônicas do Diário. Jornalista formada pela FIC/UFG, Bióloga graduada pelo ICB/UFG, escritora, cronista e curiosa. Estagiou no Diário de Goiás de 2022 a 2024.