13 de abril de 2024
Abrigo Amigo • atualizado em 07/02/2024 às 11:21

Avança na Câmara de Goiânia projeto que oferece segurança a mulheres em pontos de ônibus

Conforme o vereador, o objetivo é criar espaço, em pontos de ônibus, para ajudar na proteção de pessoas em situação de perigo
Projeto é do vereador Lucas Kitão (PSD) e foi analisado pelos vereadores na primeira sessão legislativa deste ano. (Foto: Divulgação).
Projeto é do vereador Lucas Kitão (PSD) e foi analisado pelos vereadores na primeira sessão legislativa deste ano. (Foto: Divulgação).

A implementação do programa ‘Abrigo Amigo’ para a segurança de mulheres em pontos de ônibus na capital avança na Câmara Municipal de Goiânia em discussão realizada nesta terça-feira (6). O texto é de autoria do vereador Lucas Kitão (PSD) e foi aprovado por unanimidade entre os parlamentares no retorno ao Legislativo. O projeto que agora segue sua tramitação na Câmara prevê um conceito simples, mas poderoso: a companhia.

Conforme o vereador, o objetivo é criar espaço, em pontos de ônibus, com painel de atendimento eletrônico conectado à internet, com câmeras noturnas e microfones, para ajudar na proteção de pessoas em situação de perigo ou vulnerabilidade. “Traz amparo e conforto para as mulheres que estiverem sozinhas em pontos de ônibus, podendo ser instalado em regiões periféricas e em ruas com grande circulação”, afirmou o parlamentar.

Os totens tecnológicos previstos no projeto serão instalados em parceria com empresas de mídia digital e com a gestão pública municipal. Os locais onde o serviço digital for implantado contarão com central de atendimento com atendentes, preferencialmente mulheres, preparados para acionar serviços de segurança em situações de emergência. A central funcionará das 20 horas às 5 horas da madrugada.

Tecnologia de segurança já implantada

A iniciativa já é implantada em São Paulo. Os pontos de ônibus beneficiados em território paulista contam com câmera noturna, microfone, sensor de presença e conexão à internet. A passageira e a atendente conseguem conversar olhando uma para a outra. A atendente consegue visualizar o ponto de ônibus onde a passageira está e a movimentação ao redor dela.

“A tecnologia, de uma forma totalmente humanizada, se torna uma aliada no enfrentamento da violência contra a mulher, trazendo amparo e conforto para quem está sozinha em um ponto de ônibus. Um esforço criativo que será aplicado de forma piloto na capital”, destacou o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, na época do lançamento do projeto, que ocorreu em outubro do ano passado.


Leia mais sobre: / / / / Política

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019