logomarcadiariodegoias2017

dado dolabela facebook reprod.jpg

Solto na madrugada desta sexta-feira (6) após dois meses preso em São Paulo por dívida de R$ 196 mil em pensão alimentícia, o ator Dado Dolabella dispunha em prisão de uma geladeira própria, trazida do Rio de Janeiro pela mãe, Pepita Rodrigues.

O artista, que é adepto do veganismo, cozinhava suas próprias refeições com produtos trazidos às quartas-feiras (dias de visita) por Pepita. Legumes, verduras, sucos, frutas e carne de soja fizeram parte do cardápio de Dolabella, que conseguiu um novo discípulo gastronômico nos dois meses de estadia no 33º Distrito Policial.

Os detentos são responsáveis por fazer a comida das cinco celas existentes no local, sendo que em cada uma é servido um tipo de cardápio. Dolabella foi o único que fugiu à regra de não comer da mesma refeição dos companheiros.

"Em outros DPs exclusivos para prisões administrativas como este em SP, as refeições vêm de fora, em marmita mesmo. Dado teve uma sorte grande em cair aqui, e escapar do mesmo tipo de refeição servido pra todos", afirmou o agente carcerário do local.

O ator teve 24 horas diárias de acesso ao pátio reservado para atividades e banhos de sol, sem que precisasse ficar fechado em uma cela. Diariamente era visto se exercitando com equipamento feito de garrafas pet, ou ajudando em tarefas diárias como cozinhar, lavar banheiro, o pátio e roupas.   

Em dois meses, a única visita constante recebida foi a da mãe. Nenhum outro familiar ou namorada visitou o ator. Os advogados foram até o 33º DP nos dez primeiros dias de prisão, segundo o agente de carceragem.

"Nos últimos dias ele estava ansioso pela saída, apesar de ser um cara tranquilo. Conversávamos muito, dei conselhos até sobre como ele se ajudar para tentar resolver de uma melhor forma a situação"; afirmou o agente, que chegou a imprimir algumas notícias sobre a prisão e mostrado ao ator durante o período preso. "Falava que ele estava famoso, saindo na Folha, no Uol... e ele só ria".   

Esta é a segunda vez que o artista é preso pela mesma dívida com Fabiana Vasconcelos Neves, a mãe da criança. Em agosto de 2017, Dolabella foi preso no Rio por não pagar mais de R$ 190 mil em pensão atrasada, mas foi liberado no dia seguinte.

Para o advogado especialista em família e sucessões, Dr. Nelson Sussumu, o artista pode voltar a ser preso em uma hipótese de que o juiz da Vara da Família do Rio de Janeiro não aceite o pedido revisional dos valores a serem pagos de agora em diante.

O ator terá de provar que teve uma queda salarial para que não acumule nova dívida. "O que pode acontecer referente aos R$ 196 mil devidos é um pedido de penhora de bens ou até mesmo 50% do salário dele. O principal agora é rever seus ganhos e não acumular pensões para não voltar a ser preso', diz Sussumu.

Outros casos

Condenado em 2014 pela Lei Maria da Penha por agredir em 2008 em uma boate no Rio a atriz Luana Piovani, à época sua namorada, e a camareira dela, o ator foi condenado a pena de 2 anos e 9 meses em regime aberto por danos morais.

Em abril do ano passado, Piovani relembrou o caso em seu canal no YouTube. "Ele me agrediu, sim, fisicamente. Tanto que ele foi processado. Só que na Ismê [a camareira], a agressão dela foi considerada grave. Ela ficou com os dois antebraços engessados. No meu caso, foi uma bifa gigante na fuça mesmo, na cara. E me machucou os braços, porque me apertou. Mas eu não deixei de trabalhar. Só fiquei usando um casaquinho para conter a vergonha dos braços. O tapa não machucou. A minha foi uma agressão considerada leve, a da Ismê foi grave."

Também em 2014, Dado foi condenado a dois meses e quinze dias de prisão por injúria e dano, após escrever xingamentos na lataria do carro da ex- mulher, Viviane Sarahyba. Para este caso, a Polícia Civil afirmou em nota que existe mandado de prisão em regime aberto, expedido pelo 3° Juizado de Violência Doméstica de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, já que o ator não cumpriu uma série de termos condicionais, como participar de grupo de reflexão para homens e comparecer em juízo mensalmente. (Folhapress) 

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

Reportagem Especial

TVDG

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH