26 de maio de 2022
Cidades

Área do HDT é interditada por órgão fiscalizador do trabalho e emprego

A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE/GO), em operação conjunta com o Conselho Regional de Enfermagem (COREN) e Ministério Público do Trabalho (MPT) interditou nessa quarta-feira (13) a atividade dos trabalhadores da Central de Material Esterilizado (CME) do Hospital de Doenças Tropicais (HDT) de Goiânia. Segundo os órgãos, o ambiente de trabalho oferecia risco à integridade física e mental dos profissionais que atuam na área.

As instituições ainda afirmam que estrutura física da CME é inadequada e insegura. Foi constado trabalhadores sem o equipamento de proteção, como as luvas de procedimento usadas no Setor de Expurgo, responsável por receber, conferir, lavar e secar os materiais provenientes do Centro Cirúrgico e Unidades de Internação. Os funcionários desta área não utilizam EPIs (Equipamentos de proteção individual) para se protegerem de se contaminarem com sangue e fluidos corpóreos, quando lavam os instrumentais.

A fiscalização ainda constatou sobrecarga de trabalho, aumento dos riscos de acidente provocados pelo não funcionamento das máquinas autoclaves, termodesinfectoras. Extintores de incêndio com carga vencida. Instalações elétricas inseguras. Instalações hidráulicas danificadas. Ausência de controle, pela falta de manutenção, da qualidade da água, do ar, entre outras irregularidades.

Continua após a publicidade

A coordenadora da operação, Jacqueline Ramos Silva Carrijo, afirmou que haverá suspensão imediata da interdição, após adoção das medidas de proteção da segurança e saúde no trabalho indicadas no Termo de Interdição. (Com informações do SRTE/GO)

Leia mais sobre:
Cidades