21 de junho de 2024
Brasil • atualizado em 02/06/2024 às 10:51

Apreendido pela polícia, avião é incendiado e pilotos foram presos em flagrante

Suspeita é de que os pilotos fazem parte de uma organização criminosa, que decidiu incendiar a aeronave para eliminar provas
O piloto da aeronave estava com o certificado vencido desde 2020 e não podia pilotar. (Foto: PF/Divulgação).
O piloto da aeronave estava com o certificado vencido desde 2020 e não podia pilotar. (Foto: PF/Divulgação).

Nesta última sexta-feira (31), um avião bimotor foi destruído pelo fogo após ser apreendido pela Polícia Federal. Segundo o Metrópoles, a apreensão ocorreu após operação conjunta com a Polícia Militar e os pilotos foram presos em flagrante antes do incêndio e levados ao Posto Avançado da PF em Itaituba (PA).

Segundo a polícia, a suspeita é de que os pilotos fazem parte de uma organização criminosa, que decidiu incendiar a aeronave para eliminar provas. A ação teve início na quinta-feira (30), quando os policiais militares suspeitaram que um avião com drogas pousaria no aeroporto do garimpo do Creporizão, distrito de Itaituba.

O piloto da aeronave estava com o certificado vencido desde 2020 e não podia pilotar. Ele e o copiloto já haviam sido presos por tráfico de drogas e respondem na Justiça pelo crime, além de operarem o avião clonado sem plano de voo.

O incêndio

O incêndio começou por volta das 3h40 da madrugada, causado de forma ainda desconhecida. Uma equipe da PF está no local para periciar os destroços do veículo e colher informações que possam levar aos autores do crime.

Por isso, foram autuados por expor a segurança do transporte aéreo e adulterar o identificador do veículo. A Justiça confirmou a prisão em audiência de custódia, e os presos permanecem na Unidade de Custódia e Reinserção de Itaituba.


Leia mais sobre: / / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019