23 de junho de 2024
STF

Após Moro, PGR também denuncia Jorge Kajuru por calúnia contra ministro Gilmar Mendes; entenda

O senador goiano ainda não se pronunciou sobre fato e afirmou que não se manifestará por enquanto
Foram três as declarações dadas por Kajuru desde 2019 nas quais ele acusa, sem provas, Gilmar Mendes de "vender sentenças". (Foto: reprodução)
Foram três as declarações dadas por Kajuru desde 2019 nas quais ele acusa, sem provas, Gilmar Mendes de "vender sentenças". (Foto: reprodução)

No mesmo dia em que o senador Sergio Moro (União-PR) foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal (STF), o senador por Goiás Jorge Kajuru (PSB) também teve sua denuncia protocolada. Ambos foram denunciados pelo mesmo motivo: calúnia por acusar o ministro Gilmar Mendes de negociar habeas corpus em troca de dinheiro.

No caso de Kajuru, a PGR desistiu nesta segunda-feira (17) do pedido feito no início do mês para arquivar o inquérito e, agora, denuncia o parlamentar. Foram três as declarações dadas por Kajuru desde 2019 nas quais ele acusa, sem provas, Gilmar Mendes de “vender sentenças”.

“Ao atribuir falsamente a prática do crime de corrupção passiva ao Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Ferreira Mendes, o denunciando agiu com a nítida intenção de macular a imagem e a honra objetiva do ofendido, tentando descredibilizar a sua atuação como magistrado da mais alta Corte do País”, afirma a vice-procuradora-geral Lindôra Maria Araújo, que assinou a denúncia.

Vale lembrar que a vice-procuradora-geral tinha solicitado o “arquivamento do caso” antes, pois, segundo a própria, Gilmar Mendes não havia se manifestado sobre o interesse em denunciar Jorge Kajuru. Mas, após novos fatos, Lindôra afirma que a PGR tomou conhecimento que o ministro enviou sua manifestação sobre o caso.

Ambos denuncias percorrem o mesmo entendimento. Apesar disso, Kajuru ainda não se pronunciou e afirmou que não se manifestará por enquanto. Já Sergio Moro negou irregularidades e criticou a denúncia em um vídeo que divulgou para se defender. No vídeo, o senador e ex-juiz aparenta muito nervosismo e tem até mesmo dificuldade em pronunciar certas palavras.


Leia mais sobre: Direito e Justiça

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.