24 de maio de 2024
INVESTIGAÇÃO • atualizado em 07/04/2024 às 09:36

Após investigações e renúncia de cargo, Davi Passamani abriu novo local de culto em fevereiro

Segundo a defesa de Davi Passamani, a prisão é uma conspiração para “destruir a imagem” do pastor
A suspeita de importunação sexual teria surgido em dezembro de 2023. (Foto: Reprodução)
A suspeita de importunação sexual teria surgido em dezembro de 2023. (Foto: Reprodução)

Após renunciar à presidência da Igreja “A Casa”, Davi Passamani teria aberto um novo local de culto em fevereiro. A renúncia se deu devido às investigações contra o pastor por crimes sexuais. Passamani foi preso na última quinta-feira (04), em Goiânia, quando chegava para participar de um louvor.

Segundo a defesa de Davi Passamani, a prisão é uma conspiração para “destruir a imagem” do pastor. Em nota, o advogado Leandro Silva afirmou que o pastor nunca foi condenado criminalmente por tipo penal de assédio sexual e a defesa nega as acusações.

“No momento estratégico adequado, seus conspiradores, todos eles, serão representados e seus nomes divulgados”, diz a nota.

Além disso, o advogado afirma ainda que a prisão está relacionada ao inquérito policial instaurado no final de 2023 por suspeita de assédio. “Está prisão, segundo a delegada, está relacionada ao inquérito policial inaugurado no final do ano de 2023 por suspeita de assédio, porém, embora esgotado o prazo de 30 dias para a conclusão dele, a autoridade policial foi omissa e não o concluiu, provavelmente, aguardando o momento oportuno para o espetáculo público”, relatou o advogado Leandro Silva.

A suspeita de importunação sexual teria surgido em dezembro de 2023 e, durante coletiva de imprensa, a delegada responsável pela investigação, Amanda Menuci, afirmou que Davi apresenta risco iminente à segurança das mulheres. As investigações apontam que Passamani se aproveitava da fé e da fragilidade das vítimas e as importunava pelas redes sociais, a partir de abordagens bíblicas e, em seguida, narrativas sexuais.


Leia mais sobre: / / / / / / Cidades

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.