23 de junho de 2024
Notícias do Estado • atualizado em 20/05/2020 às 11:53

Após inquérito epidemiológico, Aparecida conclui que há 17 casos não notificados a cada contaminado por Covid-19

Coronavírus avança. (Foto: Enio Medeiros)
Coronavírus avança. (Foto: Enio Medeiros)

O inquérito epidemiológico realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Aparecida de Goiânia, em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG), detectou apenas cinco casos positivos de Covid-19 em 1.208 moradores testados nas sete regiões da cidade. O número representa apenas 0,4% do total e já havia sido antecipado pelo Diário de Goiás. Nenhuma das cinco pessoas sabia que havia se infectado.

Com o resultado aplicado sobre a população de Aparecida, concluiu-se que a cada caso notificado pela SMS, 17 passam despercebidos. A cidade poderia ter até 2.370 pessoas com contato com o vírus. Os dados são dá época da pesquisa.

As residências que receberam a equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foram escolhidas aleatoriamente. Durante cinco dias, profissionais de saúde e pesquisadores percorreram os locais definidos. A testagem foi realizada a partir da coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo do entrevistado colocada sobre a superfície do teste, que indicava se a pessoa já teve contato com o novo coronavírus e se desenvolveu anticorpos para a doença.

Enquanto o resultado do exame ficava pronto, o que leva cerca de quinze minutos, foi aplicado um questionário com perguntas relevantes para as análises estatísticas.

Mais resultados

Quanto ao isolamento social, com margem de erro de 3%, a pesquisa realizada apontou dados relevantes tais como: 87,6% dos entrevistados disse que não teve contato próximo (menos de um metro) com um portador da Covid-19 e 2,7% tiveram esse contato; 49% disse ter cumprido o isolamento social mas que alguém da casa teve que sair para trabalhar; 35,8% cumpriram e ainda estão em isolamento; 11,5% cumpriram o isolamento até a duas semanas atrás e depois saíram e 3.6% afirmou não ter mudado em nada a sua rotina durante o período de isolamento.

Já em relação ao uso de máscaras, 64% afirmaram que as usam desde o início de março; 28,4% só nas últimas três semanas; 7% só de vez em quando e 0,6% afirmaram não ter usado máscara. Quanto ao hábito de lavar as mãos ou usar álcool em gel para higienizá-las quando se está fora de casa, 77,1% responderam que o fazem sempre; 13,1% na maior parte do tempo; 6,9% ocasionalmente e 3% raramente.


Leia mais sobre: Notícias do Estado