18 de julho de 2024
Rodada de negociação • atualizado em 09/03/2022 às 10:02

Após indicativo de greve dos professores, sindicato e Prefeitura voltam a se reunir

Categoria já recusou proposta de reajuste de 7,5% no piso e cobra pagamento integral dos 33,2%
Paço negocia com professores. (Foto: Prefeitura de Goiânia)
Paço negocia com professores. (Foto: Prefeitura de Goiânia)

Uma nova reunião entre a Secretaria Municipal de Educação de Goiânia e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), que representa os profissionais da classe, ocorre nesta quarta-feira (9) para evitar uma greve.

O Sintego reivindica o pagamento integral do reajuste do piso, de 33,2%. Porém, a proposta apresentada pela Prefeitura de Goiânia foi de 7,5% no piso e 9,3% para administrativos, imediatamente rejeitada pela entidade.

Os professores têm um indicativo de greve aprovado e se reunirão na quinta-feira (10) para avaliá-lo. A nova rodada de negociações com o secretário da Educação, Wellington Bessa, tenta manter o canal de diálogo aberto até que as partes cheguem a um acordo.

De acordo com a Prefeitura, uma nova proposta está em análise na Secretaria de Finanças para avaliação da viabilidade. Logo que houver aprovação, ela será repassada ao Sintego.

O Sindicato Municipal dos Servidores da Educação em Goiânia (Simsed) também tem assembleia marcada para quinta-feira para discutir a possibilidade de greve.


Leia mais sobre: / / / Educação