26 de maio de 2024
CONDENAÇÃO

Após 11 anos, acusado de matar estudante durante briga por causa de chopp é condenado

Caso aconteceu em junho de 2013, durante uma festa universitária em que o estudante era um dos organizadores
Os advogados do acusado de matar o estudante afirmaram que Paulo Victor teria agido em legítima defesa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Os advogados do acusado de matar o estudante afirmaram que Paulo Victor teria agido em legítima defesa. (Foto: Arquivo Pessoal)

Um homem foi condenado a 12 anos de prisão pela morte do estudante de odontologia Jehan Paiva. O caso aconteceu em 2013 em Anápolis, Paulo Victor Sousa Gomes e Jehan teriam se desentendido em uma festa universitária por causa de chopp. A condenação foi definida por júri popular na segunda-feira (25).

Os advogados do acusado de matar o estudante afirmaram que Paulo Victor teria agido em legítima defesa sob grande emoção. Segundo a defesa, tudo começou devido a uma provocação injusta da vítima. Entretanto, o júri não julgou procedente.

Diante do julgamento, a juíza Nathália Bueno Arantes condenou o réu por homicídio qualificado. Não foram encontradas circunstâncias agravantes, mas houve atenuante de confissão, reduzindo a pena de Paulo Victor.

Entenda o caso

Em junho de 2013, houve uma festa de confraternização da jornada acadêmica de odontologia realizada pela turma do 8º período, incluindo o estudante Jehan Paulo José de Paiva, que era um dos organizadores do evento. A denúncia do Ministério Público aponta que, depois que o chopp acabou e voltou a ser servido uma fila foi formada, momento que a confusão começou.

Um jovem teria tentado pegar chopp pela lateral do balcão, colocando o copo na frente de Paulo Victor. Então, o acusado teria pegado o jovem pelo colarinho e falado que ele estava furando fila. Por isso, Jehan se aproximou e tentou controlar a situação.

Paulo retrucou dizendo “ah, não briga não?”, simulando que iria dar um murro na vítima. Os dois começaram a brigar fisicamente e pessoas que estavam na festa separaram. Momentos depois a briga recomeçou e o acusado acertou o tórax da vítima com um canivete, atingindo o coração pela lateral.


Leia mais sobre: / / / / / / Cidades

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.