28 de fevereiro de 2024
Moderação no discurso

Apesar de sinalizar que não haverá novos ataques na Ucrânia, Putin diz que pode fazer uso de armas nucleares

Presidente russo sinalizou pacificação no conflito, mas disse que se for necessário pode usar armas nucleares
Vladimir Putin, presidente da Rússia (Foto: Reprodução/Facebook)
Vladimir Putin, presidente da Rússia (Foto: Reprodução/Facebook)

O presidente da Rússia, Vladimir Putin sinalizou nesta sexta-feira (14/10) que dificilmente haverá novos grandes ataques contra a Ucrânia e que seu país não pretende destruí-lo. A afirmação se deu em entrevista coletiva após o fim de uma reunião no Cazaquistão.

Ele afirmou que a convocação de reservistas russos terminaria em duas semanas e que não haveria planos de novas mobilizações. Putin destacou a posição do Kremlin: a Rússia está disposta a manter negociações, embora ressalte que exige mediação internacional se a Ucrânia também quiser participar.

O tom adotado por Putin parece sinalizar que a guerra se aproxima mesmo do seu fim, após oito meses de constantes ataques. Nas últimas semanas os ucrânianos conseguiram importantes vitórias.

Apesar do contexto suavizante, o presidente da Rússia disse estar pronto para manter a “integridade territorial” e se for o caso está pronto para usar armas nucleares. Ele também alertou para uma “catástrofe global” no caso de confronto direto das tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) com a Rússia.


Leia mais sobre: / / Mundo