21 de maio de 2022
Política

Aparecida de Goiânia: ‘noiva desejada’ de muitos candidatos a prefeito

Praça localizada no Centro de Aparecida de Goiânia. (Foto: Rodoviária de Goiânia)
Praça localizada no Centro de Aparecida de Goiânia. (Foto: Rodoviária de Goiânia)

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, do PMDB, terá bastante trabalho para escolher seu possível sucessor. Mesmo distante das eleições do ano que vem, vários secretários e vereadores da cidade já colocaram o nome à disposição para disputar a prefeitura. Maguito tenta frear a euforia de alguns, chamando a atenção para a administração e deixando a politica para mais tarde. Porém, o clima começa a esquentar e aliados do peemedebista não escondem o desejo de chefiar o Poder Executivo Aparecidense. Até o momento, 13 pessoas já manifestaram interesse na disputa. 

Continua após a publicidade

Até o momento, seis secretários de Maguito já assumiram a pré-candidatura e, agora, trabalham para , quem sabe, serem “ungidos” pelo prefeito. No listão do secretariado estão Euler Morais (secretário de governo), Jório Rios (secretário de administração), Mário Vilela (secretário de infraestrutura), Valéria Peterssen (secretária de projetos e captação de recursos), Adriano Montalvani (secretário do trabalho e cidadania) e Fábio Camargo (secretário de meio ambiente).

O atual vice-prefeito de Aparecida de Goiânia, Ozair José, também é pré-candidato. Ele, que está no PT, pode deixar a sigla e filiar-se ao PMDB. “Diante de tantos pré-candidatos precisamos buscar o consenso. Vou trabalhar diuturnamente para que eu possa me viabilizar e ser o candidato da base do prefeito Maguito Vilela”, assegura Ozair.

Na Câmara Municipal de Aparecida, muitos vereadores dizem em alto e bom som que vão sustentar a pré-candidatura até o último momento. Edilson Ferreira, do PMDB, que , inclusive, é o líder do prefeito na Casa foi o último a entrar na “briga” pela cadeira que Maguito irá deixar em dezembro de 2016. “Todo mundo tem o direito de disputar uma eleição. Temos certeza que é um direito de todos, mas eles vão retirando (as pré-candidaturas) e aglutinando em outros companheiros”, comenta Edilson Ferreira ao avaliar o número de interessados no pleito do ano que vem.

Continua após a publicidade

Gustavo Mendanha, que é presidente da Câmara, é outro peemedebista que engrossa a lista dos que sonham em comandar Aparecida. “Meu nome está à disposição do prefeito. Sou um soldado do partido e aquilo que ele entender ser o melhor para a cidade eu vou acatar” pondera Gustavo, que é filho do ex-deputado estadual Léo Mendanha.

Willian Ludovico, do Solidariedade, disse recentemente ao lado de Maguito e do presidente da Câmara Municipal, durante inauguração da iluminação de uma avenida no Bairro Independência, que não será mais candidato a vereador. Na ocasião, ele ressaltou que já contribuiu com a cidade em quatro mandatos e, agora, projeta algo maior. “Entendo eu que estou preparado para galgar um degrau a mais. Vou pleitear sim uma candidatura a prefeito”, garantiu. Ludovico, inclusive, diz que se não for o escolhido de Maguito será candidato pela oposição.

Ezizio Barbosa, do PMDB, e Manoel Nascimento , do PSDB, são outros dois vereadores que já sustentam suas respectivas pré-candidaturas. Nascimento se colocou à disposição da base do governador Marconi Perillo, do PSDB, para uma possível candidatura. A oposição ainda conta com figuras importantes no município como, por exemplo, o deputado estadual Marlúcio Pereira, do PTB, e o empresário Alcides Ribeiro, o Professor Alcides, do PSDB. Outro tucano que, embora forma tímida, já se mostrou interessado na disputa foi o comandante geral da Polícia Militar, coronel Silvio Benedito.

Nomes não faltam tanto para situação quanto para oposição. O que parece pouco é o tempo até a escolha dos futuros candidatos. Certo é que até Maguito o ungir seu escolhido e a oposição definir quem estará no pleito de 2016, muita gente irá perder noites de sono e alguns fios de cabelo.

Leia mais sobre:
Política