10 de agosto de 2022
Aparecida de Goiânia

Aparecida de Goiânia confirma retomada do escalonamento regional

Comércio fechado em Aparecida de Goiânia. Escalonamento regional foi retomado. (Foto: Claudivino Antunes)
Comércio fechado em Aparecida de Goiânia. Escalonamento regional foi retomado. (Foto: Claudivino Antunes)

A prefeitura de Aparecida de Goiânia confirmou neste sábado (13) que o escalonamento regional volta a vigorar no município como norma de combate à covid-19 a partir da próxima segunda-feira (15).

O Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus já havia avalizado o retorno do isolamento social escalonado nesta sexta-feira (12). O colegiado afirma que a decisão foi tomada após avaliação do cenário epidemiológico da cidade 14 dias depois da suspensão das atividades econômicas não-essenciais iniciada em 1° de março.

A prefeitura diz que o modelo, adotado entre junho e agosto de 2020, teve maior adesão, com participação 98% da população.

Continua após a publicidade

O escalonamento regional divide a cidade em dez macrozonas, que fecham durante a semana de acordo com o cenário epidemiológico. O modelo de isolamento social intermitente de forma escalonada possui quatro cenários – verde, amarelo, laranja e vermelho tendo a cidade dividida por macrozonas, segue Matriz de Risco do Ministério da Saúde.

Como fica?

Aparecida de Goiânia hoje está no cenário laranja, o que representa risco alto de contaminação. Destarte, quatro macrozonas fecham duas vezes de segunda a sexta-feira. Toda a cidade paralisa os serviços aos domingos. No sábado, o funcionamento só é permitido até 13h.

Continua após a publicidade

Na segunda feira, fecham as macrozonas: Vila Brasília, Buriti Sereno, Alto Paraíso e Cidade Livre.

Na terça-feira, fecham as macrozonas: Vila Brasília, Garavelo, Alto Paraíso e Zona da Mata.

Quarta-feira é a vez das macrozonas do Garavelo, Centro, Zona da Mata e Expansul.

Na quinta-feira ficam fechadas as macrozonas do Centro, Santa Luzia, Expansul e Papilon.

Sexta-feira fecha as macrozonas do Santa Luzia, Buriti Sereno, Papilon e Cidade Livre.

O resultado dessa estratégia será analisado após 7 dias, contados a partir de sua implementação. A intenção é aumentar o índice de isolamento social para reduzir a taxa de ocupação dos leitos de UTI e enfermarias.