24 de junho de 2024
Ação social

Aparecida de Goiânia abre inscrições para o programa Família Acolhedora

O programa cadastra famílias voluntárias para o acolhimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, que precisam de lar temporário
O Família Acolhedora é voltado para a proteção de crianças e adolescentes expostos à violência doméstica. Foto: Jhonney Macena
O Família Acolhedora é voltado para a proteção de crianças e adolescentes expostos à violência doméstica. Foto: Jhonney Macena

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia iniciou a implementação do programa Família Acolhedora, desenvolvido conjuntamente com o Governo de Goiás. Famílias que desejam acolher crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e que precisam de um lar temporário já podem se inscrever.

O Família Acolhedora é voltado para a proteção de crianças e adolescentes expostos à violência doméstica. A primeira-dama e secretária de Assistência Social de Aparecida de Goiânia, Sulnara Santana, explica como o programa funciona. “ A família acolhedora é aquela que voluntariamente tem a função de acolher em seu espaço familiar, pelo tempo que for necessário, a criança ou adolescente que para sua proteção precisou ser retirado de sua família. Esta família acolhe, protege e respeita essa criança, até o momento em que for saudável voltar para sua residência ou que a justiça determine um novo caminho”, destaca a primeira-dama.

O programa, desenvolvido em parceria entre o município de Aparecida de Goiânia e o Governo do Estado, conta com profissionais de assistência social, conselheiros tutelares, integrantes de conselhos de Assistência Social e de Direitos da Criança e do Adolescente. Além disso, representantes das secretarias de Educação e Saúde, que receberam treinamento especializado para aplicar o programa no município.

Agora, o programa inicia a primeira etapa de ação: a inscrição das famílias acolhedoras interessadas. Para isso, as famílias que desejam se tornar acolhedoras, podem se inscrever no site www.goias.gov.br/familia. Os inscritos passarão por um processo de seleção, formação e habilitação, e receberão apoio das equipes profissionais para assumir os cuidados diários dos acolhidos.

O programa oferecerá suporte financeiro às famílias acolhedoras. Cada família receberá um salário mínimo por criança, com um acréscimo de 30% para casos envolvendo pessoas com deficiência. O público-alvo do Família Acolhedora são crianças e adolescentes de 0 a 18 anos incompletos. Em Aparecida de Goiânia, o serviço prioriza aqueles com maiores chances de retorno à família de origem. No entanto, se a reintegração familiar não for possível, são buscadas alternativas como a família extensa ou, excepcionalmente, a adoção.

A secretária de Assistência Social de Aparecida ressalta que é importante explicar que o Família Acolhedora não é adoção, mas sim uma medida protetiva de acolhimento temporário. Para mais informações sobre o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora em Aparecida de Goiânia, entre em contato pelo telefone (62) 98544-8900.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Luana Cardoso

Luana

Atualmente atua como repórter de cidades, política e cultura. Editora da coluna Crônicas do Diário. Jornalista formada pela FIC/UFG, Bióloga graduada pelo ICB/UFG, escritora, cronista e curiosa. Estagiou no Diário de Goiás de 2022 a 2024.