22 de maio de 2024
Detido

Anderson Torres passa por audiência de custódia e permanece preso em batalhão da PMDF

Torres chegou no Brasil na manhã deste sábado (14) e foi preso pela Polícia Federal, após decisão do ministro Alexandre de Moraes
Ex-ministro da Justiça Anderson Torres. (Foto: Agência Brasil)
Ex-ministro da Justiça Anderson Torres. (Foto: Agência Brasil)

O ex-secretário de Segurança Pública e ex-ministro da Justiça, Anderson Torres, que passou por audiência de custódia por meio de videoconferência neste sábado (14), permanece preso no 4º Batalhão da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

Conforme o site UOL, o Ministério Público Federal (MPF), defendeu a continuidade da prisão de Torres. A audiência de custódia permite ao preso ser ouvido por um juiz, que avalia se houve eventuais ilegalidades na prisão.

Torres chegou no Brasil na manhã deste sábado (14) e logo foi preso pela Polícia Federal, após decisão do ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) no último dia 10. O ex-secretário estava de férias em Orlando, nos Estados Unidos. Segundo passageiros, Torres saiu do avião escoltado por policiais federais.

Acusações

Anderson Torres é acusado de omissão e de facilitação para os atos terroristas em Brasília, no último domingo (8), que resultou na invasão do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do STF.

A situação de Torres se complicou após a Polícia Federal ter encontrado, em sua casa, uma minuta de decreto de estado de defesa a ser cumprido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

LEIA TAMBÉM: Anderson Torres chega em Brasília para se apresentar à PF

O ex-ministro nega participação na tentativa de golpe de Estado. Assim que a decisão de Moraes se tornou pública, Torres postou, nas redes sociais, que se entregaria. Em relação à minuta encontrada em sua casa, ele escreveu que o documento foi vazado “fora de contexto” .

Até então ainda não está claro se Torres irá para o Complexo Penitenciário da Papuda logo após a audiência, como tem ocorrido com os demais presos após os atos terroristas em Brasília no último domingo (14), ou se ele permanecerá no 4º BPM. (Ag. Brasil).


Leia mais sobre: / / / Política

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.