13 de julho de 2024
Cidades

Anápolis conquista o segundo maior PIB do Estado

A cidade de Anápolis mais uma vez confirma sua força econômica e amplia sua participação na produção das riquezas de Goiás. Com índice de 10,3%, a cidade está em segundo lugar no ranking 2010 dos municípios com maior Produto Interno Bruto (PIB), ficando atrás apenas da Capital. Os dados divulgados pela Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento do Estado de Goiás (Seplan), são reflexos dos constantes investimentos da Prefeitura de Anápolis.
O levantamento revelaainda que o PIB anapolino foi o que apresentou maior crescimento. Os dados de 2009 mostravam índice de participação de 9,5%, ou seja, saltou 0,8 pontos percentuais em relação a 2010. Goiânia, por exemplo, teve aumento de 0,1 pontos em relação à última pesquisa. De acordo com a Seplan, entre as 10 primeiras colocadas no ranking, essas duas cidades foram as únicas que avançaram na pesquisa.

Dados
O PIB anapolino é de R$ 10.059.557 bilhões. A riqueza produzia no município significa mais de 10% de todo o PIB do Estado, que foi de R$ 97,576 bilhões. Dentre os três grandes setores da economia na cidade, o de serviços foi o de maior peso, com 51,1% e, em seguida, o de indústria, com 48%. Em 2010 a economia anapolina se destacou com o forte desempenho da indústria de transformação, pela maior produção de automóveis, medicamentos, óleos vegetais, ferroligas, máquinas e equipamentos para agropecuária.
Apesar de se destacar nos setores de serviços e indústria, o município não abandona o seu potencial logístico e mantêm seu perfil de grande exportador para o restante do País. É também o terceiro maior em população do Estado, possui um setor industrial diversificado, principalmente no setor farmacêutico, além de sediar várias empresas de logística e do ramo de comércio atacadista.
Segundo o prefeito Antônio Gomide, os investimentos realizados administração municipal em infraestrutura, educação, qualificação de mão de obra e saúde, refletem diretamente no resultado. Isso se deve porque grandes empresas ao se instalarem ou projetarem suas ampliações em Anápolis levam em conta o dinamismo das atividades produtivas e de qualidade de vida da região.

Os 10 mais
Os dez municípios goianos mais ricos detiveram 60,3% do Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás em 2010. É o que aponta o estudo Produto Interno Bruto dos Municípios Goianos do período, dados consolidados, realizado pelo Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos da Secretaria de Gestão e Planejamento (IMB/Segplan).
Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Rio Verde, Catalão, Senador Canedo, Itumbiara, Jataí, Luziânia e São Simão, juntos, somaram um PIB de R$ 58,835 bilhões, portanto o equivalente a 60,3% do PIB total de Goiás no período, que foi de R$ 97,575 bilhões. Em 2009, a participação do grupo dos dez municípios mais ricos no PIB estadual foi de 60,8%.
Conforme o IMB/Segplan, no que se refere à classificação, no grupo dos dez municípios goianos mais ricos foi apurada apenas uma mudança. Jataí trocou de posição com Luziânia, saindo da nona posição em 2009 para o oitavo lugar em 2010. O PIB dos Municípios é calculado e divulgado anualmente, em parceria do IBGE com os órgãos de estatística dos Estados. Em Goiás a parceria é realizada com o IMB/Segplan.
Anápolis ficou em segundo lugar no PIB industrial, onde a indústria participou com 14,8% do VA estadual em 2010. O destaque ficou com a indústria de transformação e da construção civil. O município conta com o Distrito Agroindustrial (Daia), o Porto Seco e o polo farmacêutico, que contribuem para consolidar complexos industriais e produção diversificada do município. Catalão ocupa o terceiro lugar no ranking industrial, seguido de Rio Verde, São Simão, Aparecida de Goiânia, Minaçu, Luziânia, Itumbiara e Alto Horizonte.


(com informações de www.oanapolis.com.br)


Leia mais sobre: Cidades

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .