08 de agosto de 2022
Apate • atualizado em 15/02/2022 às 21:57

Alvo de investigação, prefeito de Silvânia é afastado do cargo por 90 dias

Comissão formada por três vereadores irá avaliar denúncias
Operação Apáte culminou no afastamento temporário do prefeito (Foto: Divulgação)
Operação Apáte culminou no afastamento temporário do prefeito (Foto: Divulgação)

A Câmara dos Vereadores de Silvânia aprovou nesta terça-feira (15/02) a instalação de uma Comissão Parlamentar Processante e o afastamento cautelar do prefeito Dr. Geraldo Luís Santana (PP) por 90 dias. O grupo acolheu denúncias de eleitores do município contra o chefe municipal, de acordo com informações do jornalista Célio Silva.

As denúncias tiveram como base a operação Apáte, realizada pela Polícia Civil do Estado de Goiás no dia 9 de fevereiro, que investiga fraudes em licitação para o serviço de tapa-buracos realizada ao longo de 2021.

A aprovação da formação da Comissão e do afastamento do prefeito foram unânimes entre os vereadores. O grupo será formado pelos vereadores Washington Gomes que será presidente,  Hamilton Marmita, que atuará como relator e Valdomiro José de Abreu. Amanhã (16), haverá uma sessão especial para posse do vice-prefeito, Estavão Colombo, também do PP.

Continua após a publicidade

Operação Apáte

O prefeito do município de Silvânia, Dr. Geraldo, é alvo da Operação Apáte, deflagrada na última quarta-feira (9/2), pela Polícia Civil de Goiás (PC-GO). Além do gestor, secretários e a presidente da Comissão são investigados por fraude em processo licitatório na contratação de uma empresa para execução de serviços de tapa-buracos na cidade.

A reportagem do Diário de Goiás tentou contato com a Prefeitura de Silvânia, mas não obteve sucesso. O espaço, entretanto, está aberto para manifestações.

Continua após a publicidade